legiao urbana
Renato Russo, o vocalista do Legião Urbana (FOTO: Reprodução)


Os fãs de Legião Urbana podem receber uma surpresa! Isso porque a polícia fez uma operação especial em busca de músicas inéditas compostas por Renato Russo. O produtor musical e pesquisador Marcelo Froes levou um susto ao ver a polícia na sua porta, em busca de uma suposta ocultação de gravações inéditas do músico.

Em entrevista a Splash, o produtor disse que tudo não passou de uma confusão que poderia ter sido resolvida com um telefonema.

O grande problema nessa história foi a falta de comunicação entre as pessoas, e a Justiça perde tempo com algo que não é de polícia, processo criminal. Não tinha nenhum crime, não tinha nenhum motivo para isso. Eu sou pesquisador e todos sabem que eu tenho um acervo do Renato e do Legião, é de conhecimento público.”

VEJA TAMBÉM: Mel, ex-integrante da Banda Uó lança primeiro single solo, confira

Relembre:

Uma denúncia feita por Giuliano Manfredini, filho de Renato Russo e detentor dos direitos autorais sobre sua obra, levou a polícia carioca, representada pela Delegacia de Repressão contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM) a fazer uma operação, batizada de “Será?”, realizada nesta segunda-feira dia 26 de outubro, para tentar encontrar possíveis músicas inéditas do cantor e compositor, que estariam nas mãos do dono de um estúdio de gravação em Botafogo, no Rio de Janeiro.

Renato, falecido em 1996, teria usado o local para gravar nos últimos anos de sua vida, e na busca os agentes encontraram 30 versões de músicas nunca lançadas oficialmente e tentam localizar um possível repertório inédito de autoria de Renato Russo.

O cumprimento do mandado de busca e apreensões foi altamente produtivo e conseguimos provas robustas, que em breve vão ajudar a esclarecer toda a verdade sobre o que estava acontecendo. Tem pelo menos trinta músicas em versões inéditas”, afirmou o delegado Mauricio Demétrio, titular da DRCPIM.