george michael
O cantor britânico George Michael (FOTO: Reprodução)

Kenny Goss entrou na Justiça argumentando que tem direito a apoio financeiro da família de seu ex-namorado, George Michael.

O cantor, que morreu em 2016, não mencionou o ex-namorado em seu testamento. Os dois namoraram de 1996 até 2009.

Enquanto eles estavam juntos, George supostamente pagava a Goss uma mesada mensal. Atualmente, ele alega que ainda depende desse dinheiro, depois de desistir de sua carreira pelo astro.

VEJA TAMBÉM: Adam Lambert se torna o primeiro gay a chegar ao topo das paradas dos EUA e Reino Unido

Uma fonte próxima à família disse ao The Sun: “Eles estão zangados com isso e acham que Kenny está sendo cruel e desrespeitoso”.

“Eles acham que – se George realmente significasse algo para ele – ele o deixaria descansar em paz em vez de tentar arrastar seu nome pelos tribunais”.

A fonte afirmou que a família se recusa a dar “um centavo” ao ex do cantor. Kenny conquestou no tribunal que “George não estava em seu juízo perfeito” quando escreveu seu testamento em 2013.

Uma fonte disse: “Durante seus últimos anos juntos, Kenny era efetivamente um marido que ficava em casa e quase inteiramente cuidado financeiramente por George”.

Ainda se especula que o ex-namorado de George Michael também criou uma fundação de caridade ao lado do cantor. Ele recebia um subsídio incrivelmente generoso, do qual passou a se apoiar.

A fonte acrescentou que Goss agora entrou com uma ação contra os advogados de George sob a Lei de Herança (Provisões para Família e Dependentes) de 1975 e está exigindo uma quantia de £15.000 (quase 100 mil reais) por mês ‘para poder viver’.