michael jackson
O cantor norte-americano Michael Jackson (FOTO: Reprodução)

Os familiares de Michael Jackson não aprovaram o fato de o documentário Leaving Neverland ter recebido um prêmio no Emmy 2019 no final de semana. A família do astro pop divulgaram inclusive um comunicado oficial criticando a decisão da premiação.

Leaving Neverland traz depoimentos de homens adultos que garantem terem sido abusados por Michael Jackson durante sua infância.

O filme, que estreou no Festival de Sundance deste ano, acompanhou principalmente dois casos, o de James Safechuck e Wade Robson. Na época dos supostos abusos, as vítimas tinham entre 7 e 10 anos. No documentário, os homens descreveram abusos explícitos que teriam acontecido por parte de Michael Jackson, com detalhes. 

No Emmy 2019, que concedeu os primeiros prêmios técnicos no fim de semana, Leaving Neverland obteve o troféu de Melhor Documentário ou Especial de Não-Ficção.

Um filme que é uma completa ficção ser honrado em uma categoria de não-ficção do Emmy é uma completa farsa. Nenhuma prova comprova essa obra completamente enviesada. Um dito documentário feito em segredo que não ouviu ninguém além de seus dois personagens e suas famílias”, declara a família de Michael Jackson na nota.

VEJA TAMBÉM: 5 momentos chocantes do documentário sobre a suposta pedofilia de Michael Jackson

O filme também segue sendo atacado por fãs do astro pop. O diretor do polêmico longa, Dan Reed, agradeceu aos acusadores do cantor ao receber o prêmio.

Nada disso teria sido possível sem a coragem incrível e a determinação de Wade e James e suas famílias, acho importante ressaltar. Essa é uma das primeiras vezes em que estamos aptos a expor abusos sexuais de crianças. Essa é uma história difícil de ser contada e esteve em segredo durante muitas décadas, então agradeço os dois do fundo do meu coração”, declarou o diretor ao aceitar o prêmio.

Vale lembrar que em resposta ao polêmico filme, um novo documentário, intitulado de Chase The Truth acabou sendo produzido pelos familiares do cantor e mostrando um olhar minucioso sobre as acusações feitas contra Michael Jackson. 

Em abril, uma entrevista gravada ainda em 1996 voltou à tona na mídia e revelava um depoimento da própria La Toya Jackson, irmã de Michael, que reafirmava a postura predatória do cantor perante às crianças.