Michael Jackson
O cantor norte-americano Michael Jackson (FOTO: Reprodução)

Paris Jackson deu detalhes nunca antes revelados sobre sua vida privada na nova série do Facebook Watch “Unfiltered”: Paris Jackson e Gabriel Glenn”.

Junto do seu namorado e parceiro de banda, o reality – que estreou na terça-feira – promete dar aos fãs um olhar interior sobre a família única de Jackson, sua vida amorosa e suas aspirações como artista musical numa indústria marcada para sempre por seu famoso pai, Michael Jackson.

Logo no começo, o episódio de estreia — intitulado “Quem é Paris Jackson?”. — mostra a jovem de 22 anos comentando sobre a morte do seu pai e o legado que ele deixa para trás.

“Já se passaram 11 anos que eu passei pelo inferno, enquanto ele partia e toda a merda que acontecia na minha vida”, disse ela. “Se não falar sobre isso ou se não colocar isso na minha música, vou arruinar completamente a minha vida e isso tomará conta de mim e serei escrava desse tipo de dor e tormento e não quero isso”.

Todos na minha família fazem música“, acrescentou ela. “Sou uma Jackson, faz sentido eu ser artista musical mas como…um Jackson faz folk indie?”.

VEJA TAMBÉM: Vídeos sensuais de Anitta são publicados em site pornô

O primo de Paris TJ Jackson e o irmão Príncipe dão ambos uma ideia dos primeiros anos de Paris e de como o crescimento da filha de Michael Jackson acabou lhe afetando a longo prazo.

Quando o meu tio descobriu que teria Paris, ele estava na Cloud 9“, recordou TJ. “Ele a mimou, ele apenas amava a sua princesa. Algo com que ainda luto é que ela perdeu o pai e não creio que pudesse ter tido um pai mais amoroso e dedicado. Desde o nascimento, até o dia em que ela passou a ficar com a avó, o meu tio teria estado presente em cada passo do caminho tentando fazer o seu melhor para a tornar o mais forte e feliz possível. Perder isso é difícil para mim”.

O irmão Prince acrescentou – que, como Paris, passou grande parte da sua infância em turnê ao lado do seu pai e usando máscaras para se esconder a maior parte do tempo – o seu período de crescimento foi mais delicado. “Crescer é difícil para todos, especialmente quando se tem circunstâncias únicas à volta da infância e da educação”.

Sinto que ela percorreu um longo caminho e aprendeu muito e como se comportar“, disse ele sobre a sua irmã. “Quando vejo a minha irmã cantar, fico muito orgulhoso, de certa forma, porque vi de onde ela veio e tudo o que ela teve de fazer“.

Tornando-se mais específica sobre algumas das coisas difíceis que enfrentou, a filha de Michael Jackson abriu-se sobre a sua sexualidade e como a sua família reagiu inicialmente quando ela começou a explorá-la.

Nunca pensei que acabaria com um cara“, disse Jackson, que agora namora um. “Pensei que acabaria por casar com uma garota ou … Já namorei mais mulheres do que homens. Namorei com mais garotas. O público só conhece 3 relações de longo prazo com quem já estive e elas eram com homens. O público não conhece como são a maioria das relações em que tenho estado”.

Eu digo que sou gay porque acho que sou, mas não me consideraria bissexual porque namorei mais do que apenas homens e mulheres, namorei um homem que tinha uma vagina“, acrescentou ela. “Não tem nada a ver com o que está nas tuas calças, é literalmente como, como você é como pessoa”.

A filha de Michael Jackson disse que começou a sentir-se “em conflito” em relação à sua sexualidade quando era jovem, quando os seus sentimentos não se alinhavam com os casais heterossexuais que via na televisão. Ela acrescentou que o seu pai chegou a lhe “pegar em flagrante”.

“Penso que ele sentiu a energia e que me incentivaria da mesma forma que incentivaria os meus irmãos, como, ‘Arranje uma namorada!’ se eu estivesse a olhar muito para uma revista de uma mulher”, revelou ela. “Tenho muita sorte em ter tido isso, especialmente tão jovem, aos 8 ou 9 anos. Não há muitas crianças que teriam essa experiência”.

As coisas mudaram quando ela passou a morar com a sua avó, Katherine Jackson, na sequência da morte do seu pai. “A homossexualidade em geral é muito tabu na comunidade negra”, explicou ela, dizendo que, aliada ao passado de Testemunha de Jeová de Katherine, isto lhe fez sentir que tinha algo que precisava esconder.

View this post on Instagram

to the queen 🥂♥️ #90

A post shared by PK Dragonfly (@parisjackson) on

A primeira vez que me revelei a um membro da família, eles não acreditaram em mim“, disse Paris, demonstrando apreço ao irmão Prince por ter se juntado a uma aliança LGBT simpatizante na primeira vez que ela “partiu para tratamento” depois de ter “saído do armário” inicialmente. “Disse que só queria aprender mais sobre o assunto, ter uma melhor compreensão do mesmo”, recordou ela, “tenho sorte em ter também isso”.

O resto do episódio mostrou a sua relação com o namorado Gabe, que conheceu há 2 anos e com quem vem sendo vista recentemente. “O único lar que alguma vez tive alguma vez foi o meu pai. Agora tenho o Gabe, tenho muita sorte”, explicou ela.

Paris foi vista recentemente com Gabe em alguns eventos de Hollywood e apresentando seu colega de banda e namorado a alguns dos antigos colaboradores do seu pai, como Kenny Ortega e Travis Payne – que trabalharam ambos na turnê “This Is It”.

O episódio terminou com uma prévia do próximo episódio, com Paris Jackson se abrindo sobre as suas muitas inseguranças e tentativas de suicídio. “Sim, tentei matar-me muitas vezes”, disse ela nas filmagens. Confira o primeiro EP da banda de Paris Jackson abaixo e seu clipe de estreia: