beyoncé
A cantora norte-americana Beyoncé (FOTO: Reprodução)

Nesta sexta-feira (31), Beyoncé lança o filme “BLACK IS KING”, com as músicas do álbum “The Lion King: The Gift”. O projeto audiovisual é exclusivo do Disney+, plataforma de streaming da Disney, que ainda não está presente no Brasil. Isso significa dizer que, por ora, “BLACK IS KING” não será disponibilizado no Brasil para o público assistir.

Conforme informação divulgada pelo site TechMundo, a Associação Brasileira de Licenciamento de Marcas e Personagens (ABRAL) revelou que a previsão de lançamento do Disney+ no país é para novembro (exatamente um ano após sua estreia nos Estados Unidos). Com isso, a fãs da Queen terão que aguardar até novembro para ver “BLACK IS KING” como se deve.

Veja o trailer:

“BLACK IS KING” levou um ano para ficar pronto. Beyoncé e a Disney fizeram o filme em parceria, dando continuidade ao trabalho em conjunto no filme “O Rei Leão”. A estrela dublou personagem Nala e ainda interpretou a música “Spirit” nos créditos. A música conquistou duas indicações ao Grammy. Além isso, Beyoncé lançou um álbum inteiro inspirado na história, “The Lion King: The Gift”.

LEIA TAMBÉM: Evandro Mesquita diz que descobriu sintomas de Covid-19 no BBB20: “Apavorado”

As canções desse álbum inspiram o “BLACK IS KING”, que foi gravado em vários países, como Joanesburgo, Gana, Londres, Bélgica e Grand Canyon nos Estados Unidos. A estrela trabalhou com vários atores e diretores, muitos sem terem noção da grandiosidade do projeto, achando que se tratava de um simples clipe ou algo parecido. A troca de atores e diretores era para manter tudo em sigilo.

Beyoncé pontua que o filme envolve música, moda, dança e belezas naturais. Estrelas como Naomi Campbell, Lupita Nyong’o, JAY-Z, Kelly Rowland e Yemi Alade participam do projeto. Sua filha Blue Ivy e sua mãe Tina Knowles também aparecerão – como já aconteceu em outros projetos audiovisuais da Bey.

“Foi verdadeiramente uma jornada trazer esse filme à vida. Minha esperança, com esse filme, é que ele mude a percepção global da palavra ‘preto’”, diz Beyoncé.