Francinne
A cantora gaúcha Francinne (FOTO: Reprodução)

Recentemente, a cantora Francinne usou seu Instagram para denunciar o relacionamento abusivo que viveu com o produtor musical Mister Jam. Hoje, a cantora revelou que mais uma vez está sendo prejudicada pelo ex-namorado.

Segundo a cantora, todas as suas músicas que estavam sob o cuidado da Massiva Records, gravadora de Mister Jam, sofreram um “takedown”.  O termo se refere a retirada de suas músicas de todas plataformas e players.

Foto: Reprodução

Francinne também revelou detalhes sobre os bastidores de seu último lançamento com a gravadora, a faixa “Atura ou Surta”. A música, muito importante para a cantora, foi composta durante a quarentena, mas após o fim do relacionamento, ela queria desistir de lançar. A cantora relata que o próprio Mister Jam a convenceu de lançar, mas agora pede a retirada desta e de todas as outras músicas das plataformas.

“Passamos dois meses abaixo de ameaças, insultos em grupo de trabalho. Gravei o clipe totalmente abaixo de ameaças também. Eu não sabia se a música ia sair, se o clipe ia sair. Foi muito difícil.”

Confira o desabafo:

VEJA TAMBÉM: Filme sobre a vida de Madonna abordará estupro que a cantora sofreu

RELACIONAMENTO ABUSIVO

Segundo a coluna do Leo Dias, Francinne denunciou Mister Jam, produtor musical, jurado do reality show da Record ‘Canta Comigo’ e seu ex-marido.

As acusações são de violência doméstica, ameaça, estupro de vulnerável, injúria e lesão corporal. A cantora e o produtor tiveram um relacionamento que durou 4 anos.

O colunista obteve documentos que descreviam os atos: “Recorda-se de flashs [sic], que estava em sua cama pelada, com duas pessoas lhe pegando, o autor e mais outro indivíduo do sexo masculino. Recorda-se de escutar o outro indivíduo falando “deixa ela, que ela está inconsciente””.

“No dia seguinte, perguntou ao autor o que tinha acontecido e este não lhe respondeu, ficando agressivo quando a vítima disse que iria contatar o porteiro para saber se alguém tinha entrado em seu apartamento”, continua.

Francinne ainda conta que em 2017, o ex-marido teve uma crise de ciúme e acabou agredindo ela e a chamando de “vagabunda”.

Em conversa com Leo Dias, a artista desabafou: “Estar em um relacionamento abusivo é como viver em um buraco escuro onde você sente que não está confortável e não tem luz pra enxergar o que fazer. A minha luz foi minha família e as pessoas próximas de mim, que conseguiram me estender a mão durante um dos momentos mais difíceis de minha vida”.

“Eu finalmente tive forças para sair disso e ser quem eu realmente sou. É importante que a gente nunca deixe de falar sobre esse assunto porque assim nós podemos ser para milhares de mulheres que estão passando pela mesma situação”.

O produtor é conhecido por produzir músicas para Latino, Wanessa Camargo, Kelly Key, Michel Teló e Jota Quest.

Em vídeo gravado nesta terça-feira, a cantora disse: “É muito difícil ver hoje essa pessoa debochando, jogando indiretas e tentando impedir lançamentos depois de todo mal que me fez”.

Artistas como Preta Gil, MC Rebecca, Li Martins e Lorena Simpson prestaram solidariedade à artista.