Freddie Mercury
O cantor zanzibense Farrokh Bulsara mais conhecido como Freddie Mercury (FOTO: Reprodução)

Freddie Mercury. Com esse nome, milhares de memórias vêm à mente de milhões de pessoas. Desde o seu estilo diferenciado, até as várias peças de roupa que ele usou … Bem como as canções míticas que ele trouxe à luz ao longo de sua vida. Agora, se focarmos em algo em particular, como podemos esquecer daquele bigode incrível?

É verdade que o falecido líder do Queen nem sempre usou esse bigode, mas o fez quando sua popularidade estava no auge. O que poucos sabem (e até lembram) é que esse detalhe característico de Freddie Mercury tem uma história muito curiosa por trás, além de um significado muito pessoal.

VEJA TAMBÉM: Anitta dança de biquíni com Gui Araújo e recebe tapinha no bumbum

No início dos anos 80, Freddie Mercury havia cortado o cabelo comprido e também parou de pintar as unhas. Essa nova imagem característica, como lembram os colegas do músico, veio com o oitavo álbum intitulado “The Game”. Foi quando eles introduziram o sintetizador, deixando de lado onde o rock estava no DNA da banda.

Tanto no vídeo “Save Me” quanto na capa do álbum, a formação do Queen se despediu dos anos 70 com uma imagem completamente renovada. O visual de Freddie Mercury estava na moda e mostrou, mais uma vez, que ele não se importava com críticas. Além do mais, ele garantiu a si mesmo: “Quando olho para trás, todo esse esmalte preto, chiffon e cetim, penso: ‘Deus, o que eu estava fazendo?'”

A opinião dos fãs era confusa, pois alguns adoravam e outros, por outro lado, demonstravam rejeição. Dizem até que alguns fãs trouxeram lâminas descartáveis ​​para os shows para jogá-las no palco. Durante a gravação de um show, o próprio Freddie Mercury perguntou aos presentes: “Você gosta deste bigode, meninas? Alguém gosta de bigode?“.

Para piorar a situação, ele acrescentou: “Muitas pessoas odeiam. Eu realmente não dou a mínima. É o meu bigode e eu vou usá-lo!”

Seus companheiros de Queen nunca mostraram desagrado neste novo visual de Freddie. Além disso, Roger Taylor opinou sobre isso: “Para um homem crescer bigode, não é grande coisa. Mas, obviamente, no caso dele, representava a cena gay da época. Não nos incomodou em nada. É evidente que Freddie Mercury sempre foi fiel a si mesmo, não importa o que digam e, por esse motivo, continuamos a lembrar dele”.

Freddie Mercury Queen
View this post on Instagram

#TongueOutTuesday 👅

A post shared by Freddie Mercury (@freddiemercury) on