Freddie Mercury e a história do bigode mais famoso da história

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Freddie Mercury. Com esse nome, milhares de memórias vêm à mente de milhões de pessoas. Desde o seu estilo diferenciado, até as várias peças de roupa que ele usou … Bem como as canções míticas que ele trouxe à luz ao longo de sua vida. Agora, se focarmos em algo em particular, como podemos esquecer daquele bigode incrível?

É verdade que o falecido líder do Queen nem sempre usou esse bigode, mas o fez quando sua popularidade estava no auge. O que poucos sabem (e até lembram) é que esse detalhe característico de Freddie Mercury tem uma história muito curiosa por trás, além de um significado muito pessoal.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

VEJA TAMBÉM: Anitta dança de biquíni com Gui Araújo e recebe tapinha no bumbum

No início dos anos 80, Freddie Mercury havia cortado o cabelo comprido e também parou de pintar as unhas. Essa nova imagem característica, como lembram os colegas do músico, veio com o oitavo álbum intitulado “The Game”. Foi quando eles introduziram o sintetizador, deixando de lado onde o rock estava no DNA da banda.

Tanto no vídeo “Save Me” quanto na capa do álbum, a formação do Queen se despediu dos anos 70 com uma imagem completamente renovada. O visual de Freddie Mercury estava na moda e mostrou, mais uma vez, que ele não se importava com críticas. Além do mais, ele garantiu a si mesmo: “Quando olho para trás, todo esse esmalte preto, chiffon e cetim, penso: ‘Deus, o que eu estava fazendo?’”

A opinião dos fãs era confusa, pois alguns adoravam e outros, por outro lado, demonstravam rejeição. Dizem até que alguns fãs trouxeram lâminas descartáveis ​​para os shows para jogá-las no palco. Durante a gravação de um show, o próprio Freddie Mercury perguntou aos presentes: “Você gosta deste bigode, meninas? Alguém gosta de bigode?“.

https://youtu.be/GFDImLRHikE

Para piorar a situação, ele acrescentou: “Muitas pessoas odeiam. Eu realmente não dou a mínima. É o meu bigode e eu vou usá-lo!”

Seus companheiros de Queen nunca mostraram desagrado neste novo visual de Freddie. Além disso, Roger Taylor opinou sobre isso: “Para um homem crescer bigode, não é grande coisa. Mas, obviamente, no caso dele, representava a cena gay da época. Não nos incomodou em nada. É evidente que Freddie Mercury sempre foi fiel a si mesmo, não importa o que digam e, por esse motivo, continuamos a lembrar dele”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio