Freddie Mercury
O cantor zanzibense Farrokh Bulsara mais conhecido como Freddie Mercury (FOTO: Reprodução)

A legendária colaboração entre a banda Queen e David Bowie, “Under Pressure”, foi o resultado de um encontro casual dos vocalistas num estúdio na Suíça, no começo da década de 80. E, como todo grande hit legendário, a canção vem acompanhada por uma incrível história regada a um bocado de álcool, drogas e bastante experimentação.

Os membros do Queen na época, Freddie Mercury, Brian May, John Deacon e Roger Taylor viajaram para Montreux para gravarem o décimo álbum do grupo, Hot Space, no Mountain Studios. Naquela mesma época, Thin White Duke – um das muitas personas de Bowie – resolveu escolher justamente o mesmo estúdio para gravar uma música para o filme Cat People.

Após poucas horas, Bowie já estava ao lado dos integrantes Queen e planejando usar os próprios vocais na última música do disco da banda, “Cool Cat”. Segundo informações do livro Is This the Real Life?: The Untold Story of Freddie Mercury and Queen, de Mark Blake, teria sido a persona Thin White Duke quem sugeriu para os músicos uma colaboração inédita.

David veio uma noite e nós estávamos tocando músicas de outras pessoas por diversão, apenas improvisando… No final, David disse: ‘Isso é estúpido. Por que nós não escrevemos uma?“, afirmou Roger Taylor.

Depois de Deacon criar a linha de baixo, David Bowie estava preparado para transportar Mercury para um dos experimentos musicais dele, através de garrafas de vinhos e cocaína. Após passar algum tempo tocando, Bowie sugeriu escrever uma música juntos, o que eles fizeram durante um período de 24 horas abastecidos com vinho e cocaína.

Quando a faixa de apoio estava pronta, David disse: ‘Okay, cada um de nós vai para uma cabine cantar como imaginamos que melodia deveria ser apenas com o que vier em nossas cabeças e nós vamos compilar os vocais a partir disso“, revelou Brian May.

O guitarrista acrescenta: “E foi isso que fizemos. Algumas daquelas improvisações, incluindo o memorável stacatto de Mercury na introdução continuaram na versão final. Bowie também insistiu que ele e Mercury não ouvissem o que o outro cantou, completando os versos cegamente, o que ajudou a dar para a música a sensação de corte-e-cola”.

Além de todas experiências musicais, a parceria entre os músicos também teve direito a alguns desentendimentos. Brian May revelou ao Ultimate Guitar que em dado momento Bowie explicou que não tinha gostado da linha de baixo de Deacon no que o baixista respondeu: “Com licença? Eu sou o baixista, certo? É assim que eu faço”.

VEJA TAMBÉM: Gusttavo Lima bebe demais e revela que passa horas “chupando periquita” da esposa

A persona de Bowie, Thin White Duke ainda fez questão de acompanhar a mixagem ao lado do produtor Reinhold Mack e também trocar o nome da canção, que inicialmente se chamaria “People on the Streets”, para “Under Pressure”.