(FOTO: Reprodução)

A cantora Pepita fez algumas declarações através de sua conta no Instagram sobre a questão do posicionamento político de artistas voltados às causas LGBTs. No vídeo, a funkeira comenta que se assusta com artistas que declaram apoiar a luta da comunidade e manda um recado para os organizadores de paradas Gays afirmando que os LGBTs não precisam de artistas que tragam apenas visibilidade ao grupo mas, “que vistam a camisa” das causas defendidas pela comunidade.

VEJA TAMBÉM: David Guetta confirma que parceria com Demi Lovato foi cancelada

No vídeo publicado no Instagram Stories, Pepita ainda afirma que existe uma hipocrisia no país de artistas que supostamente assumem a causa apenas em época de Parada Gay.

Confira abaixo:

A declaração pode ser interpretada como uma crítica velada à Anitta, que vem sendo massacrada nas redes sociais por não se manifestar a respeito do discurso considerado homofóbico, machista e preconceituoso de Jair Bolsonaro, presidenciável que lidera as pesquisas de intenção de voto no país.

Filho de Bolsonaro defende Anitta após cantora ser criticada por fãs

Criticada nas redes sociais por ter permanecido em silêncio quando o assunto é eleições, Anitta ganhou o apoio da família de Jair Bolsonaro através de uma manifestação em vídeo. Sutilmente, Flávio Bolsonaro, filho do candidato, sugere que Anitta apoiaria seu pai e que ainda existiria no país uma perseguição covarde aos artistas que se posicionam publicamente a favor de Jair Bolsonaro.

VEJA TAMBÉM: Pepita é a cabeleireira dos artistas no clipe de “Chama a Beleza”

“Há uma pressão aí que ela se posicione contra o Bolsonaro. Não sei qual é a preferência político-partidária dela, mas vocês têm que entender o seguinte, parem de ficar patrulhando a vida dos outros” afirma Flávio Bolsonaro.

Confira abaixo:

Uma das artistas pop mais famosas do Brasil atualmente, Anitta também vem sendo bastante cobrada pelos fãs. Vale ressaltar que artistas que sempre também tiveram aderência entre o público LGBT como Cláudia Leitte e Ivete Sangalo, não vem sendo cobradas da mesma forma que Anitta nas lutas da comunidade por mais direitos.
As pressões ainda aumentaram quando ela seguiu a conta de uma amiga que, declaradamente, apoia o candidato Bolsonaro.

Após a pressão de fãs-clubes e seguidores que começaram a boicotá-la nas redes sociais Anitta optou por publicar um vídeo onde declara que se reserva ao direito de não manifestar seu voto e logo depois publicou uma mensagem no instagram reiterando que é uma mulher que nasceu pobre e na favela e que é contra qualquer ideia que não venha ao apoio destas questões.

“Essa sou eu. Eu sou contra a violência, contra a discriminação de qualquer espécie. Sou contra o ódio e a intolerância. Sou a favor da igualdade de gênero, contra a homofobia e o racismo. Defendo a liberdade do outro de decidir o que fazer com seu corpo. Através da minha arte tento contribuir com o que posso para vivermos num mundo melhor e mais igualitário. Anos de trabalho na minha carreira de cantora em que apoiei de diversas maneiras as idéias que acredito não vão ser apagados por não querer me envolver com política, pelo menos não para mim. Eu sou brasileira e quero que nosso país melhore assim como cada um de vocês. Eu nasci pobre e com muito esforço tenho conquistado meu caminho. Sofri por ser funkeira, favelada e ainda sofro por ser mulher. Eu não queria sofrer ainda mais com tanto ódio e ataques. Vivemos tempos difíceis e é esse o meu desejo. Qualquer coisa diferente do que citei acima não tem meu apoio, obviamente. Respeitem o próximo e suas decisões. Isso sim vai ajudar a sermos uma sociedade tolerante. Nós somos esse país” afirmou a cantora numa publicação do Instagram.

VEJA TAMBÉM: Em novo clipe, Wanessa e Lia Clark visitam político homofóbico no hospital

Um dos pontos resgatados pelos críticos de Anitta é que na época da morte da deputada e ativista Marielle Franco (PSOL) no mês de março, a funkeira optou por não se manifestar sobre o assunto enquanto muitos representantes da classe artística do país assim fizeram. Em seu discurso, a deputada defendia justamente as maiores bandeiras levantadas por Anitta como empoderamento feminino, a importância da voz vinda das favelas e a questão LGBT.

Muitos fãs ameaçaram boicotar Anitta nas redes sociais em shows, EPs e álbuns da cantora, mas até o momento, a artista ainda não se pronunciou de maneira veemente sobre o assunto. Vale lembrar que anteriormente a artista já foi acusada de se apropriar da causa LGBT apenas por causa das questões financeiras envolvendo pink money.

Vale lembrar a cantora continua afirmando que não vai revelar seu voto nestas eleições, embora tenha indicado com esta última declaração no instagram que Bolsonaro possivelmente não será sua opção.