Globo ‘vende’ gravadora de Marília Mendonça por quase R$ 2 bilhões

Som Livre deve ser vendida para empresa francesa

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Globo deverá concluir nas próximas semanas, a venda da Som Livre, que é a gravadora de Marília Mendonça.

A empresa Som Livre opera no Brasil desde 1969 e irá passar para as mãos da Believe, uma empresa francesa.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A transação estimada entre as empresas é de US$ 250 milhões e US$ 300 milhões.

O Grupo Globo, deve faturar em cerca de R$ 1,7 bilhão pela comercialização de sua gravadora, segundo as informações do Music Business Worldwide, que é especializado na cobertura da indústria musical.

VEJA MAIS: Site expõe dossiê sobre supostas traições de Nego do Borel; confira

Segundo a publicação, outras empresas também conhecidas no mercado têm interesse em adquirir a Som Livre, porém, as negociações com a Believe parecem estar indo bem para as duas partes.

Atualmente, a Som Livre ocupa o terceiro lugar no mercado fonográfico brasileiro, atrás da Sony Music e da Universal Music.

O anúncio da venda foi realizado pelo Grupo Globo e aconteceu em 2020. “A música continua muito importante no portfólio da Globo, mas acreditamos que é um bom momento para sairmos do negócio tradicional de gravadora e nos concentrarmos na estratégia D2C”, disse Jorge Nóbrega, que é o presidente da companhia.

“D2C”, a estratégia que foi citada é uma sigla de direto para o consumidor. Ou seja, é um modelo no qual a empresa controla todos os processos de produção, exibição e distribuição.

A Som Livre é agência de diversos cantores do cenário musical brasileiro, como Marília Mendonça, Thiaguinho, Maiara e Maraisa, entre outros.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio