Guitarrista de Michael Jackson relembra ligação que recebeu de Eddie Van Halen

Publicado em 3/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Durante participação no podcast “Let There Be Talk”, de Dean Delray, a guitarrista de Michael Jackson, Orianthi, lembrou da primeira vez que falou Eddie Van Halen e da época em que teve a oportunidade de tocar com a lenda da guitarra.

Orianthi é uma cantora, compositora e guitarrista que se interessou por música desde muito jovem. Ela tem se dedicado à música desde os 14 anos, e fez seu primeiro show no palco com Steve Vai. Mais tarde, ela chegou a tocar ao lado de Carlos Santana. A artista lançou seu primeiro álbum em 2005, chamado ‘Violet Journey’.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Depois de sua aparição no 51º Grammy Awards, a equipe de Michael Jackson a procurou para participar das audições para a turnê “This Is It”. Orianthi então se tornou a guitarrista principal do Rei do Pop e apareceu em todos os ensaios dos shows de Jackson até a morte do astro.

(FOTO: Reprodução/Twitter)

VEJA MAIS: Luísa Sonza acusa YouTube de boicotar novo clipe por ‘conteúdo explícito’

Em entrevista ao Let There Be Talk, Orianthi contou sobre quando falou com Eddie Van Halen pela primeira vez e relembrou que quase teve a chance de tocar com ele. Ela rasgou elogios ao músico, falando sobre como ele era um guitarrista incrível e quanto o admirava.

Orianthi então afirmou que na época em que ela teve que aprender o solo de ‘Beat It’, ela estudou sua forma de tocar e chegou a receber uma ligação do próprio Eddie.

De acordo com Orianthi, Eddie a parabenizou por sua colaboração com Michael Jackson e a convidou para participar de uma jam juntos. Infelizmente, Orianthi nunca acabou tocando com Eddie Van Halen por causa de sua agenda lotada com Michael Jackson. No entanto, ela afirmou que foi uma honra falar com ele.

“Sempre pensei nele apenas como um guitarrista incrível, mas não gostava tanto assim, apenas o admirava. ‘Uau, que músico monstro’. E então quando eu tive que aprender o solo de ‘Beat It’ e estudar sua forma de tocar, eu pensei, ‘Puta merda! É insano!’ Meu professor de guitarra na época me colocou no telefone com ele. Ele ligou e queria conversar. E ele disse: ‘Ei, você quer vir e tocar? Parabéns por conseguir com Michael. ‘ Ele foi tão legal.

Eu acabei não indo para a casa dele tocar porque os ensaios com Michael eram muito intensos – todos os dias, basicamente. E então isso nunca aconteceu e eu saí em turnê depois disso. Mesmo assim foi uma honra falar com ele e receber seus parabéns por conseguir o show.”

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio