Michael Jackson
O cantor norte-americano Michael Jackson (FOTO: Reprodução_

Seguem viralizando na web os matis variados absurdos a respeito de celebridades, cantores e personalidades. A mais nova delas indica que Michael Jackson, morto em 2009, na verdade estaria vivo e alocado “desacordado” numa espécie de câmara frigorífica. A mensagem teria sido publicada por um perfil ligado à rede Anonymous que afirma ter acessado virtualmente documentos privados e informações íntimas de inúmeros famosos.

Sem ter ligação comprovada com o grupo de hackers dos EUA, o perfil  @AnonymousACCs no Twitter acusa a família do astro de tê-lo congelado apostando na técnica da criogenia. Os familiares teriam confinado o corpo de Michael Jackson num tanque de nitrogênio líquido a 200 graus negativos. A teoria de conspiração pra lá de bizarra e sem qualquer prova concreta afirma ainda que o plano de ressuscitar Michael Jackson futuramente teria partido do médico Conrad Murray e aponta ainda que o astro estaria sendo vivo mantido vivo. O perfil também compartilhou uma suposta foto e alguns vídeos abaixo:

(FOTO: Reprodução)

Internautas desconfiam que perfis anônimos estejam se aproveitando da eclosão histérica do Anonymous na política norte-americana e brasileira para fingir estarem associados ao grupo de Hackers. Vale lembrar que o DJ sueco Avicii, Chris Cornell, Chester Bennington teriam sido algumas vítimas de algumas informações fakes que viralizaram nas redes sociais. O trio de músicos teoricamente suicidas, na verdade teriam sido assassinados após descobrirem uma rede de pedofilia do empresário bilionário Jeffrey Epstein.

MAS AFINAL O QUE É REAL NESTA HISTÓRIA?

A rede anônima cita não apenas os músicos, mas sua suposta lista incluiria outras personalidades falecidas e põe em xeque que suas mortes tenham sido suicídios ou acidentes. Paul Walker, Chris Cornell, Chester Bennington a Lady Di são outros famosos citados. Todos coincidentemente com trágicas mortes amplamente difundidas na mídia. Os famosos falecidos teriam informações importantes sobre as atividades criminosas da rede exploratória de Jeffrey Epstein e, portanto, foram assassinados, segundo a rede Anomymous. Porém, novamente a lista divulgada não traz citações por exemplo, aos roqueiros Chris Cornell e Chester Bennington.

VEJA TAMBÉM: Katy Perry diz que filha mostrou dedo do meio em ultrassom: “Essa é a minha garota”

Muitos destes famosos teriam sido convidados para as festas do falecido bilionário Jeffrey Epstein, onde dizem que haveria ocorrido abuso sexual de menores. O empresário morto em 2019, cabe ressaltar, foi alvo de criteriosas denúncias sobre um esquema financeiro real de abuso e tráfico sexual de menores por autoridades norte-americanas. O perfil de hackers acusa Epstein de ter sido morto a mando de Donald Trump para “encobrir sua história de abuso e estrupro”.

Confira um vídeo produzido com as denúncias feitas especificamente ao caso Jeffrey Epstein abaixo:

A lista de 91 páginas, intitulada “Jeffrey’s Epstein Little Black Book” (algo como ‘Listinha Negra de Jeffrey’s Epstein’) conta também com nomes de familiares de Trump como sua filha, Ivanka, suas ex-mulheres Blaine Trump e Ivana Trump, seu irmão mais novo Robert Trump. Além do nome de bilionários, haveria também nome de famosos como Chris Tucker e Naomi Campbell. Estes, sim, constam numa busca simples à lista basta um rápido acesso.

Porém relacionar os músicos Avicii, Michael Jackson, Chester Bennington ou Chris Cornell a supostas denúncias de criogenia, tráfico e exploração de menores, com todas as informações concretas até o momento seria completamente equivocado. Eles não são mencionados na lista. Os músicos (ainda) não foram ligados de maneira substancial ao empresário Jeffrey Stein ou a empresas de criogenia e tratá-los assim pode desonrar suas histórias na música e no entretenimento mundial. As informações virais por enquanto, se apresentam, por ora, como FAKE NEWS! 

PARA VER A LISTA COM OS NOMES SUPOSTAMENTE LIGADOS A JEFFREY EPSTEIN CLIQUE AQUI

Saiba um pouco sobre o grupo “Anonymous”:

Segundo o canal ‘Você Sabia?’ Do YouTube antes de entender sobre os Anonymous, vocês precisam saber sobre o ‘Hacktivismo’, Hacker + Ativismo, eles utilizam de seus conhecimentos tecnológicos para realizar os seus ataques hackers, mas sempre com uma causa ou proposta específica. Ou seja, eles só atacam quando acreditam ou tem um motivo maior para fazer aquilo.

Eles estão divididos por todo o mundo, e acreditam que corporações e organizações corruptas devem ser atacadas. Tudo começou em 2003, quando um grupo de hackers se conheceram em uma plataforma, onde todos eram anônimos, no início eles faziam tudo apenas por diversão. De início eles hackeavam joguinhos de crianças para zombar, e também sites de relacionamentos.

Mas eles tinham MUITO conhecimento, então eles decidiram usar suas habilidades para fazer algo mais importante. Os Anonymous não tem líder, por isso que seu símbolo principal é um homem com uma interrogação no lugar da cabeça. Ao contrário do que pensam, não existe uma regra específica para ser um anônimo, eles tem que ser anônimo e lutar por alguma causa que eles acreditem. Eles utilizam a máscara do filme ‘V de vingança’ para representar a anarquia que existe por trás do grupo. Por isso o grupo é formado por pessoas diferentes e de origens diferentes.

Ataques mais relevantes do Anonymous

O primeiro ataque que deixou os Anonymous conhecidos mundialmente, foi feito em 2008, durante um protesto contra a igreja da cientologia. O ator Tom Cruise estava fazendo uma pregação falando que só a igreja da cientologia salvava, e uma pessoa filmou essa cena e compartilhou. O vídeo teve uma alta repercurção e a igreja pediu pra remover o vídeo por violar os direitos autorais. O Anonymous entendeu isso como uma ‘censura’ e decidiram atacar os sites da igreja, nesse mesmo tempo, várias manifestações contra a igreja surgiram, e as pessoas usavam máscaras igual os Anonymous.

Após esse primeiro ato, o grupo passou a ser conhecido pelo mundo inteiro. Logo depois do ataque do estado islâmico em paris, em 2015, o grupo anonymous declarou guerra contra o ISIS, iniciando a hashtag OPISIS, com isso, o grupo deletou mais de 2000 contas de redes sociais relacionadas ao estado islâmico, e também na deep weeb os anonymous conseguiram retirar do ar diversos sites relacionados ao ISIS, sem contar que eles conseguiram comprometer boa parte das moedas online utilizadas pelo estado islâmico ou seja, eles fizeram um grande estrago.

Uma das operações mais notáveis dos Anonymous com certeza foi essa. A ideia da operação era combater e eliminar tudo que era relacionado a pedofilia na deep weeb, uma das formas que eles acharam pra combater esses crimes, foi expondo empresas que forneciam plataformas para esses sites ficarem online, e deixando assim os criminosos pedófilos agirem livremente. Eles derrubaram centenas de sites relacionados a pedofilia. Descobriram mais de 1500 nomes de criminosos que usavam esses sites, e o grupo foi responsável por ajudar na prisão do criminoso sexual Cris Fourkand, para conseguir esse ato, alguns participantes do grupo invadiram esses sites e se passaram por crianças inocentes, até conseguir provas o suficiente para incriminar esses bandidos.

Eles já fizeram diversas outras coisas, como atacarem sites de governo, e até o FBI já foi invadido pelo grupo. Para entenderem melhor assistam ao vídeo de onde todas essas informações foram retiradas:

Suicídio

O suicídio é considerado pelo Ministério da Saúde como um problema de saúde pública, complexo, multifacetado e de múltiplas determinações, que pode afetar indivíduos de diferentes origens, classes sociais, idades, orientações sexuais e identidades de gênero.

Todos os anos, cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio no mundo, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde). No Brasil, uma pessoa morre por suicídio a cada hora, enquanto outras três tentaram se matar sem sucesso no mesmo período.

O assunto é tão complexo que muitas pessoas evitam falar a respeito, o que nem sempre é a melhor decisão. Um problema dessa magnitude não pode ser negligenciado, pois sabe-se que o suicídio pode ser prevenido. Uma comunicação correta, responsável e ética é uma ferramenta importante para evitar o efeito contágio.