freddie mercury
O astro de origem zanzibense Freddie Mercury (FOTO: Reprodução)

Em 17 de março de 2020, o grande amor da vida de Freddie Mercury, Mary Austin disse as seguintes palavras: “Eu perdi alguém que eu achava que era meu amor eterno. Quando ele morreu, eu senti que tinha tido um casamento. Nós tínhamos vivido nossos votos. Nós tínhamos feito isso para o melhor e também para o pior, na riqueza na pobreza, na doença e na saúde. Você nunca poderia ter ido Freddie”.

Com isso, nós revolvemos trazer para vocês um pouco sobre a história da herdeira da mansão milionária do vocalista do Queen. Está é uma matéria feita pelo maior fã-clube do astro, Primeiro Fan club do Queen No Brasil.

VEJA TAMBÉM: Filho de Vanusa pede empatia, e amiga se oferece para cuidar da cantora

Mary Austin deixou a escola aos 15 anos  quando sua mãe faleceu, e ela precisou ajudar nas despesas da casa. Seu primeiro emprego foi como secretária estagiária na Remingtons, ganhando £ 5 por semana. Mais tarde, ela conseguiu um bom emprego na loja Biba em Kensington.

Biba não era apenas uma loja de roupas do final dos 60’s – início dos 70’s. Era um estilo de vida.” Os jovens lotavam este local, decorado com samambaias e pintado com cores exóticas, um certo estilo vintage  e com grandes bancadas para escolher as roupas. Embora a maioria dos produtos fosse voltada para as mulheres, os homens também encontravam camisetas, pijamas e outros artigos de vestuário. Biba era quem ditava a moda em Londres.

Mary Austin tinha apenas 17 anos quando foi contratada pela Biba. Inicialmente ela era detetive de loja, e vigiava pessoas que se passavam como clientes e tentavam praticar pequenos furtos. Dois anos depois aos 19 anos foi promovida para trabalhar como RP na loja seus clientes incluíram Paul McCartney, Mick Jagger e o jovem Freddie Bulsara que tinha 23 anos na época.

(FOTO: Reprodução)

Na primavera de 1970, Freddie, Bulsara e Roger Taylor, dois amigos sempre iam no terceiro andar onde ficava o departamento de “moda para homens“, para ver o que era tendência de moda ou comprar roupas de “boutique” em promoção para venderem em sua banca de roupas de segunda mão que tinham no antigo Mercado Kensington.

Numa dessas idas a loja Freddie Mercury conheceu uma das consultoras usando um batom cor de vinho e vestido minissaia, seu nome: Mary Georgina Austin que nasceu em 05/03/1951 no bairro de Battersea a beira do rio Tamisa em Londres.

(FOTO: Reprodução)

Freddie sempre quis namorar com Mary.  “Eu estava realmente atraído por Mary, loira, olhos verdes, uma menina com sorriso iluminado”.  

Mas não era só Freddie que tinha notado Mary, Brian May também notou e passou a visitar a loja com frequência.  No documentário “Freddie Mercury, the Untold Story (2000)”, Brian May falou que ele e o Freddie iam nessa boutique para apreciar a beleza das mulheres que trabalhavam lá, e uma dessas mulheres era a Mary Austin.

Assim Mary passou seis meses evitando Freddie Mercury, a princípio ela achou que o astro estava interessado em sua amiga e ela saiu algumas vezes com Brian May, mas não deu certo. Freddie sempre ia lá e falava “oi” para ela. Ás vezes ele ia com algum amigo, e outras ele ia sozinho… O vocalista do Queen sempre ficava perguntando pro Brian Mary, se ele e Mary estavam namorando.

Mas quando Freddie tentou marcar um encontro na data do seu aniversário de 24 anos, Mary recusou alegando que estava ocupada naquela noite. “Eu estava tentando ser legal“, ela recorda com um sorriso, “não porque houvesse qualquer motivo real que me impedisse de ir. Mas Freddie foi insistente e saímos no dia seguinte. Ele queria ir ver Mott The Hoople, no Marquee Club, em Soho. Freddie não tinha muito dinheiro, então assim acabamos fazendo coisas normais, como quaisquer outros jovens.

“Não houve jantares extravagantes – que só veio mais tarde, quando ele alcançou o estrelado. “Demorou cerca de três anos para eu realmente sentir que amava Freddie. Mas eu nunca me senti assim com ninguém.”

Mary se apaixonou por Freddie Mercury, no dia em que o grupo se reuniu para escolher o novo nome da Banda. Roger Taylor estava inflexível e Brian não concordava, mas Freddie usou de todo seu poder persuasão, “Eu via Freddie discutindo movendo sua juba preta e sexy, animado e com alto grau de convencimento que no final convenceu a todos que Queen era o melhor nome.

Neste dia Freddie conseguiu duas proezas: convencer o grupo com o novo nome e conquistar o coração de Mary. Eles seriam Queen e King para sempre.

Mary Austin e Freddie (FOTO: Reprodução)

A partir desse dia, eles se tornaram namorados e amantes. Nesta data Freddie Mercury compôs a musica “Love of My Life” dedicado a Mary, lançada posteriormente no Album “A Nigth at Opera“.