ariana grande
A cantora norte-americana Ariana Grande (FOTO: Reprodução)

O irmão do criminoso responsável pela trágica explosão no show de Ariana Grande na Manchester Arena também acabou sendo considerado culpado pelos 22 assassinatos.

Hashem Abedi foi considerado culpado na terça-feira pelo Tribunal de Justiça de Londres, numa decisão onde os promotores anunciaram que Hashem foi tão culpado dos ataques quanto seu irmão, Salman Abedi.

(FOTO: TMZ/Shutterstock Premier)

O primeiro criminoso, vale lembrar, se matou e tirou a vida de outras 22 pessoas quando detonou uma bomba num estádio esportivo no trágico incidente ocorrido ano de 2017.

Hashem inicialmente negou qualquer envolvimento nos ataques e tentou se distanciar de seu irmão nas acusações direcionadas a ele. Porém, os promotores dizem que, embora Hashem não estivesse presencialmente no Reino Unido no momento do ataque, seu DNA e impressões digitais foram encontrados na propriedade onde a bomba foi feita.

Os promotores teriam apresentado evidências no tribunal que mostraram que Hashem esteve envolvido na pesquisa, experimentação e fabricação dos explosivos antes de retornar à Líbia, um mês antes dos ataques mortais.

VEJA TAMBÉM: Pedreiro gato viraliza na web dançando hit de Ariana Grande

Hashem também foi considerado culpado de tentativa de assassinato e por conspiração de explosões. O trágico incidente ocorreu ao final dum show de Ariana Grande, onde milhares de pessoas passaram a fugir diante do caos.

(FOTO: TMZ/Getty)

Na época, uma fonte ligada a Ariana afirmou ao TMZ que havia acabado de sair do palco quando todos ouviram a explosão. Menos de um mês depois, Ariana se juntou a estrelas como Justin Bieber, Miley Cyrus e Liam Gallagher para fazer o show One Love em Manchester para homenagear as vítimas. Mais de um ano após o ataque mortal, Ariana Grande chegou a dizer numa entrevista radiofônica para a Beats 1 que continuava enfrentando problemas emocionais por causa do atentado terrorista.