Instrutora de diálogos de “Casa Gucci” critica sotaque de Lady Gaga

Cantora estrela longa dirigido por Ridley Scott

Publicado em 16/11/2021 23:29
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Lady Gaga recebeu críticas da própria equipe de “Casa Gucci” por conta seu sotaque italiano no filme. Francesca De Martini, que trabalhou como instrutora de diálogos no longa, afirmou que o sotaque carregadíssimo da cantora “está mais para russo”.

Em conversa com o site “The Daily Beast”, De Martini mostrou que não aprovou o sotaque que Gaga, que vem de família italiana, ostenta na produção. “Me sinto mal dizendo isso, mas o sotaque dela não é exatamente italiano, está mais para russo”, apontou ela.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Casa Gucci” conta a história real do assassinato de Maurizio Gucci (Adam Driver), a mando de sua ex-esposa Patrizia Regianni (Lady Gaga). Maurizio era neto de Guccio Gucci, fundador da marca italiana Gucci. Com direção de Ridley Scott, o longa chegará aos cinemas brasileiros em 25 de novembro.

Lady Gaga fala sobre Chromatica: “Estava me esforçando”

O foco de Lady gaga está totalmente em divulgar o filme “Casa Gucci“. Mas, ela não irá deixar sua carreira de lado. Sendo assim, a loira abriu o jogo sobre seu sentimento com o álbum Chromatica.

Mesmo sendo um projeto “alegre”, Gaga não traz boas lembranças.

“Quando eu fiz esse álbum, eu estava me estava me esforçando para fazer música, porque eu estava realmente triste. Eu nem queria criar. Eu acho que isso, como uma performer, é um sinal de quem tem algo errado. Então o ‘Chromatica’, para mim, é a forma que encontrei para dançar durante toda a minha dor”, disse Lady Gaga.

Lady Gaga já chegou a falar sobre com à Vogue, e afirmou que não tem boas lembranças.

“Acho que nunca sofri tanto na minha vida como quando fiz aquele disco. É muito difícil para eu ouvir ele. E é muito difícil para eu até cantar essas canções, mas não porque não sejam maravilhosas ou incríveis, mas porque acabo em um buraco negro, muito negro, no meu coração”.

Explicando para à revista, ela disse: “Eu não tinha mais a capacidade de entender o que era capaz de fazer como pessoa. Senti que não valia quase nada. Mas eu fiz mesmo assim“, soltou ela.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio