Na manhã da última sexta-feira (20), Dia Da Consciência Negra, o vídeo de um caso de racismo e agressão contra um homem negro viralizou e gerou revolta na web. João Alberto Silveira Freitas foi espancado até a morte por seguranças do mercado Carrefour e gerou revoltas por todo o Brasil – inclusive em IZA.

Usando seu espaço para se pronunciar sobre o caso, a cantora lamentou: “A história se repete mais uma vez. Perdemos mais um dos nossos nessa narrativa racista”.

“Narrativa que é reforçada todos os dias em vários espaços que também mereciam ser boicotados, porque a violência acontece de várias formas”, completou.

VEJA TAMBÉM: Ludmilla, Beyoncé, IZA, Emicida e mais: a arte preta contra o racismo

E continuou: “Quem aqui, preto, nunca foi seguido em um supermercado ou temeu pela vida em qualquer outro lugar? Chega! Nós não vamos nos calar”.

“Assim como todos os outros que já se foram, João Alberto, sua partida não foi em vão. Nós permanecemos lutando e contando a nossa história”, afirmou.

E finalizou: “Vidas negras importam. Convido agora todos aqueles que postaram quadrado preto a se revoltarem também tanto quanto se revoltaram com a morte de George Floyd”.