Em uma entrevista à colunista Mônica Bergamo, do jornal ‘Folha de S. Paulo‘. IZA falou sobre o racismo e a cultura do cancelando da Internet.

As pessoas acham que a gente adora falar sobre [racismo]. Estamos falando porque precisa, e não porque é o único assunto de que a gente gosta de falar”, disse.

Ela afirmou também que o microfone é sua maior arma: “O microfone é uma arma que precisamos usar. Infelizmente morre um George Floyd ou vários deles todos os dias em várias favelas do Brasil. É só abrir os olhos para ver que o racismo ainda está aí”.

VEJA TAMBÉM: IZA, Luísa Sonza, Anitta e mais se posicionam sobre “estupro culposo”

Ainda durante a entrevista, IZA contou que não tem medo da cultura de cancelamento: “ter uma imagem sólida o suficiente para que quem realmente me conhece, saiba exatamente o que eu quis dizer”, declarou.