mamonas assassinas
O grupo Mamonas Assassinas (FOTO: Reprodução)

No vídeo da reportagem abaixo, divulgada com exclusividade pelo Jornal Nacional em 1996, seria possível ver uma possível premonição do tecladista do Mamonas Assassinas, Júlio Rasec.

O ano do registro foi o mesmo do trágico acidente que tirou a vida de uma das maiores bandas de rock do Brasil. Além de um presságio negativo do vocalista Dinho, Júlio fala que teve um sonho onde o avião em que eles embarcariam, cairia (A PARTIR DA MINUTAGEM 3:00).

No dia 2 de março, enquanto voltavam de um show em Brasília, o jatinho Learjet onde viajavam, prefixo LR-25D – PT-LSD, colidiu contra a Serra da Cantareira, numa tentativa de arremeter vôo, tirando a vida de todos que estavam na aeronave.

ÚLTIMO SHOW DA BANDA

Anteriormente chamados de Utopia, a banda formada em Guarulhos misturava letras cômica com melodias rock pop e flertava com gêneros populares, como sertanejo, brega, forró, entre outros. O único disco gravado pelos músicos, divulgado em julho de 1995, vendeu mais de 3 milhões de cópias.

Em 2 de março de 1996, Dinho, Bento Hiroto, Júlio Rasec e Sérgio Reoli foram a Brasília para mais uma de suas performances enérgicas. Porém, as 4.5 mil pessoas que acompanharam o concerto não sabiam que estavam presenciando aquela que seria a última apresentação dos Mamonas antes do seu trágico fim.

VEJA TAMBÉM: Lucas Lucco faz desabado após caso de mulheres trans espancada: “É uma causa urgente”

Os Mamonas Assassinas chegaram à capital federal por volta das 18h15, menos de duas horas antes do show. Sempre entusiasmados, agitaram a multidão ainda fora do estádio Mané Garrincha, que acabou tendo suas ruas tomadas por uma multidão que aguardava ansiosamente pelo show.