cpm 22 japinha
O baterista Japinha (FOTO: Reprodução)

Após uma conversa vazada do baterista da banda CPM 22, Japinha viu seu nome ser um dos assuntos mais comentados. Em sua defesa o baterista alegou ter uma filha, até então desconhecida por boa parte de seus fãs.

Nicole Kajihara, mãe da menina, resolver responder a defesa do baterista expôs: “Ricardo jamais assumiu publicamente, em uma década, ser o pai da Sophia. Podem verificar as redes sociais.” E continuou: “E agora, numa tentativa clara de tentar “limpar” sua imagem, abalada por uma situação que nada tem a ver comigo ou com minha filha, que dizem respeito apenas a ele, agora resolveu ser pai, publicamente, de uma menina.”

View this post on Instagram

Meu nome é Nicole, sou maquiadora, moro em SP, com meu pai e minha filha Sophia. A Sophia é filha também do Ricardo di Roberto, tem 10 anos, é uma menina muito doce, inteligente, saudável e talentosa. O Ricardo é uma pessoa pública, então sempre tive muita cautela com essa parte da vida da minha filha e jamais tornei pública a paternidade dela. Continuaria sem me pronunciar, mas devido aos acontecimentos dos últimos dias envolvendo um comportamento que eu, mulher e mãe independente, repugno, e a entrevista que foi dada a UOL pelo Ricardo, quando resolveu magicamente tornar pública a paternidade, tenho lido muitas histórias desconexas e inverdades a meu respeito e a respeito da minha filha. Minha filha está crescida e já começa a ter contato com a mídia, notícias, fofocas, penso que pode até começar a ter contato com hatters, então, após muito refletir, resolvi me posicionar para esclarecer qualquer fato a nós relacionado. Eu conheci o Ricardo no ano de 2007 e ao contrário do que muita gente vem dizendo, não foi através da banda, sou maquiadora profissional e trabalhei no meio artístico. Tivemos um relacionamento (nunca assumido publicamente) que durou quase 3 anos e não vou entrar em detalhes sobre isso, vou apenas pontuar que lidei com muita pressão psicológica depois que engravidei. Acredito que qualquer mãe nessa situação faria o mesmo, então me calei por 10 anos. Fato é que o Ricardo jamais assumiu publicamente, em uma década, ser o pai da Sophia. Podem verificar as redes sociais, não existe uma só fotografia, nenhuma menção pública, nada. A maior parte da família dele demorou anos para saber que ele era pai. Me dói muito como mãe ver que por 10 anos o pai da minha filha a escondeu dos fãs, amigos, família, de todos. E agora, numa tentativa clara de tentar “limpar” sua imagem, abalada por uma situação que nada tem a ver comigo ou com minha filha, que dizem respeito apenas a ele, agora resolveu ser pai, publicamente, de uma menina. Mesmo sob o meu pedido de não envolvê-la nessa situação. Já que passou toda a vida escondendo, que não a expusesse agora. (Continua nos comentários)

A post shared by nicole_kajihara (@nicole_kajihara) on

VEJA TAMBÉM: Anitta dança de biquíni com Gui Araújo e recebe tapinha no bumbum

Em entrevista ao UOL, Nicole deu mais detalhes sobre toda a relação do baterista com ela, e com a filha.

Ao ser perguntada como foi a reação de Japinha ao saber da gravidez, a maquiadora respondeu: “Ele disse, como dizia a mãe dele, segundo palavras dele mesmo, só engravidava a mulher que queria. Me senti bem ofendida.” Nicole ainda disse que o baterista pediu para que ela não contasse a ninguém sobre a gravidez, e no dia do parto apenas ouviu um “Boa sorte” do músico.

Em relação a assumir a partinade, ele não se negou, mas passou toda a gravidez de Nicole duvidando que ele seria o pai da criança. Aos dois meses exigiu o teste de DND, após a confirmação eles fizeram um acordo e o baterista passou a pagar uma pensão com valor decidido por ele mesmo. “Sempre deixei ele à vontade para visitas, para ser pai mesmo, porque sei da importância de um na vida de uma filha. Ele nunca fez questão, nunca quis trocar uma fralda” disse Nicole.

Irmãos de Japinha e integrantes da banda demoraram para ficar sabendo da existência da criança. Os pais do baterista só tiveram contato com a neta aos seis meses. Os integrantes da banda CPM 22 só souberam da filha do baterista quando ela já tinha três anos. “Ficaram indignados.” Japinha chegou até a propor um acordo a Nicole, para que ela deixasse a filha morar com os pais do baterista por dois anos para ele poder assumir publicamente a paternidade. “Óbvio que não deixei” finalizou a maquiadora.