A artista Jéssica Ellen (FOTO: Reprodução)

Após conquistar todos os holofotes do ano como atriz, Jéssica Ellen lança “Macumbeira”, single que integrará o EP homônimo a ser lançado em 2021 – a novidade é um manifesto contras as queimadas das florestas e também uma homenagem ao avô e à umbanda

Jéssica Ellen, atriz que neste ano ganhou todos os holofotes como a personagem Camila, de “Amor de Mãe”, investe mais uma vez na área musical, provando sua pluralidade e arte multifacetada. A artista, que já tem um álbum gravado, o elogiado Sankofa (2018), lança nesta sexta-feira, dia 20 de novembro, o single Macumbeira, canção composta por Luiz Antônio Simas, com direção e produção musical de Rafael do Anjos. A novidade faz parte do EP homônimo da cantora, previsto para ser lançado em 2021.

A canção, além de ser uma autoafirmação de fé, de autoestima do povo preto – e também do povo preto que é religioso – é tratada pela artista “como um manifesto, uma maneira de resistir e um grito de alerta sobre as queimadas aqui e no mundo”. Para Jéssica, o single nasce como uma forma de protesto e do questionamento de como os políticos vêm tratando o assunto, chegando ao ponto de responsabilizar indígenas e quilombolas pelas queimadas. “A arte, a religião, a fé, a música, me trazem a certeza que dinheiro não é oxigênio” resume ela sobre como vê a canção e futuro EP como uma forma de expressão e acredita ser sobre o modo em que suas criações podem afetar as pessoas.

(FOTO: Divulgação)

VEJA TAMBÉM: Mano Brown pede boicote à mercado após homem negro ser espancado até a morte

Para além deste primeiro lançamento, Macumbeira – idealizado e gravado pela artista durante a pandemia – nasce também para homenagear seu avô e a Umbanda, religião afro-brasileira que sintetiza vários elementos das matrizes africanas e que possuem outra visão sobre a morte e por isso a reverência a seus ancestrais. A umbanda é também fato determinante em sua trajetória já que é sua primeira recordação com a espiritualidade. “A umbanda foi o primeiro contato que tive ainda criança com alguma espiritualidade, por intermédio de meu falecido avô. Neste ano, 2020, um ano superintenso, de reclusão, aproveitei para revisitar e me aprofundar mais da minha história familiar, que é uma coisa que eu gosto, me interesso e de intensa pesquisa pessoal”, explica Jéssica que lembra ainda outro dado íntimo: este ano marca os 16 anos da partida de seu avô – vale lembrar que, anteriormente, a intérprete fez também outra homenagem a seus ancestrais, no caso sua avó, com Madá, que rendeu clipe emocionante pertencente ao álbum Sankofa.

Previsto para ser lançado completo em janeiro de 2021, o EP homônimo contará com sete faixas em referência às sete linhas da Umbanda. “A Umbanda possui muitas entidades, não daria para homenagear todas em um EP, então escolhi algumas personalidades que são muito fortes e cada faixa será uma homenagem para uma entidade – adianta.

LETRA:

Macumbeira

Você quer matar a mata

Mas a mata te mata seu escroto

Dentro da mata tem coco

No coco tem mironga do caboclo

Mandigueira

Na coité bebo a força da Jurema

Feiticeira

Mel de abelha em fulô de alfazema

Corro a gira

Sou cabocla Jupira e a caipora

Pombagira

Com Seu Sete da Lira na viola

Você quer matar a rua

Mas a rua te mata, seu canalha

Com a fundanga de seu Tranca

E a mandinga de Maria Navalha

Calundeira

Já curei fazendo saia rodar

Preta Velha

Sou sereia das águas do Opará

Marisqueira

Guerrilheira das guerras do Brasil

Macumbeira

Dei um drible na morte, ela caiu