John Lennon odiou um dos álbuns mais famosos dos Beatles

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Se você perguntar a qualquer fã dos Beatles o que pensa sobre seu último álbum de estúdio, Abbey Road, você dificilmente ouvirá uma única palavra de crítica apontando em sua direção. No entanto, John Lennon tinha outras ideias sobre o álbum e permaneceu uma coisa em particular que ele odiava ferozmente.

O LP, não especificamente lembrado como um ‘disco de Lennon’ apesar de ‘Come Together’ ser a faixa de abertura , viu George Harrison se levantar para a ocasião e inequivocamente roubar o show com suas canções ‘Here Comes The Sun’ e ‘Something’. Na verdade, ‘Come Together’ foi uma anomalia no álbum e permaneceu a única faixa da qual Lennon estava imensamente orgulhoso em ambos os lados do álbum. O resto do disco ele considerou “lixo”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O segundo lado de Abbey Road tem um elemento operístico, um fator que John Lennon não assinou quando se juntou à banda todos aqueles anos antes. O Beatle de óculos sentiu-se criativamente destituído de seus direitos ao grupo neste ponto, conforme a crescente comercialização do som dos Beatles começou a tomar conta.

VEJA TAMBÉM: Lady Gaga, Madonna e Pabllo Vittar: 10 músicas que você não sabia que eram “cópias” de outras

Em uma entrevista com a Rolling Stone logo após a separação, Lennon não mediu suas palavras e deixou os fãs saberem claramente qual era sua avaliação de Abbey Road : “Eu gostei do lado A”, disse ele sem hesitação. “Eu nunca gostei desse tipo de ópera pop do outro lado. Eu acho que é lixo. Foram apenas pedaços de música juntos. E não consigo me lembrar o que é.” Lennon então afirmaria que “não tinha vida, realmente”.

Lennon manteria seu desdém pelo álbum até sua morte e falou novamente sobre por que Abbey Road não é um álbum que ele considera parte de sua composição criativa. Cerca de 10 anos após seu lançamento, em uma entrevista com David Sheff da Playboy, ele dobrou sua crítica: “Todo mundo elogia muito o álbum”, disse Lennon. “Mas nenhuma das canções tinha nada a ver uma com a outra, nenhum fio condutor, apenas o fato de que as colocamos juntas.”

George Martin falaria na Antologia dos Beatles sobre como Lennon era desafiador para produzir durante a gravação do álbum e, mais especificamente, como nunca esteve a bordo do projeto desde o início. No entanto, a natureza democrática de estar na banda fez com que ele concordasse com os desejos dos outros três membros.

John Lennon queria que as faixas fossem um pouco mais ásperas nas bordas com menos ímpeto no medley e na produção, um ponto de vista que acabaria sendo a gota d’água para o membro fundador. Ao contrário do momento em que Ringo Starr saiu da banda em 68, ou quando George saiu no início de 69, Lennon estava em um ponto sem volta muito antes.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio