Justin Timberlake diz ser contra tutela da ex-namorada Britney Spears

Publicado em 24/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Justin Timberlake publicou uma mensagem de apoio à sua ex-namorada Britney Spears, poucas horas depois dela ter feito uma declaração em tribunal, apelando a um juiz para acabar com a sua controversa tutela. “Depois do que vimos hoje, devemos todos apoiar Britney nesta altura“, Timberlake tuitou na quarta-feira à noite. “Independentemente do nosso passado, bom e mau, e não importa há quanto tempo foi…o que lhe está a acontecer não está certo. Nenhuma mulher deve ser impedida de tomar decisões sobre o seu próprio corpo”.

A declaração da Timberlake nas redes sociais continuou: “Nunca ninguém deve ser detido contra a sua vontade…ou ter de pedir permissão para aceder a tudo aquilo por que tanto trabalhou”. Falando em seu nome e em nome da sua esposa, Jessica Biel, Timberlake escreveu: “Jess e eu enviamos o nosso amor, e o nosso apoio absoluto a Britney durante este tempo. Esperamos que os tribunais, e a sua família façam isto bem e a deixem viver como ela quiser”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

(FOTO: Reprodução Twitter)

A referência de Timberlake ao facto de Spears não poder tomar decisões sobre o seu próprio corpo é uma resposta directa ao testemunho de Spears em tribunal na quarta-feira, onde ela fez numerosas alegações explosivas contra o seu pai e aqueles que, diz ela, controlaram indevida e abusivamente a sua vida desde que a conservadoria foi posta em prática em 2008, na altura de seu colapso mental público.

Timberlake e Spears mantinham uma relação altamente exposta na mídia no final dos anos 90 e início dos anos 2000 quando foram catapultados mundialmente como ícones adolescentes. Timberlake, o então frontman da boyband NSYNC, conheceu Spears quando eram crianças nos seus primeiros dias de showbiz ainda no “The Mickey Mouse Club” da Disney. A cantora, uma estrela pop adolescente hiper-sexualizada, foi execrada pela mídia e retratada como infiel sendo esta a única razão para o seu rompimento com Timberlake.

VEJA MAIS: Luísa Sonza acusa YouTube de boicotar novo clipe por ‘conteúdo explícito’

Na altura, Timberlake tinha dito numa entrevista que tinha dormido com Spears – cuja virgindade era um ponto de obsessão doentia na imprensa. Mais tarde, acusou vagamente Spears de o trair, e essa narrativa foi reproduzida no vídeo musical da sua canção de 2002 “Cry Me a River”. Tal cena foi reproduzida no documentário de Hulu “Framing Britney Spears”, que foi produzido pelo New York Times. Após o lançamento do documentário, Timberlake recebeu uma quantidade considerável de críticas, e depois pediu desculpas pelas suas ações no passado.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio