katy perry
A cantora norte-americana Katy Perry (FOTO: Reprodução)

Na última segunda-feira (dia 29) a justiça de Los Angeles decidiu que a cantora Katy Perry e o renomado hitmaker sueco Max Martin são culpados em um processo por infração de direitos autorais envolvendo o hit “Dark Horse”. O veredito foi anunciado depois de dias de deliberação.

O réu Marcus Gray, representando o grupo Flame, apontou um suposto plágio de um riff de 16 segundos que eles haviam gravado para a música “Joyful Noise”, um rap cristão. Segundo informações dos juízes, as semelhanças foram suficiente para que leis de direitos autorais tenham sido infringidas.

VEJA TAMBÉM: Ariana Grande faz piada com assassinato de garotinha e depois pede desculpas

Os advogados de Katy Perry se defenderam argumentando que os criadores da música, incluindo o produtor Dr. Luke, nunca ouviram falar de “Joyful Noise” e não costumam ouvir o rap cristão. Os juristas também afirmaram que os elementos são tão básicos que deveriam estar disponíveis para qualquer um.

“Eles estão tentando criar blocos básicos de música, o alfabeto musical que deveria estar disponível para todos”, declarou Christine Lepera, advogada de Perry, aos jurados, segundo a Associated Press.

VEJA TAMBÉM: Cardi B aparece cantando música de Anitta e Ludmilla em vídeo

Compare as canções:

A pena, que deve ser uma multa milionária, ainda não foi divulgada. Em casos, deste tipo as cifras geralmente envolvem valores bastante altos. Vale lembrar que recentemente, Pharrell e Robin Thicke foram condenados em um processo de plágio envolvendo a canção “Blurred Lines” e acabaram sendo forçados a desembolsar nada menos que US$ 2,8 milhões.