Katy Perry e gravadora terão que pagar 2,78 milhões de dólares por plágio em “Dark Horse”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na última segunda-feira (dia 29) a justiça de Los Angeles decidiu que a cantora Katy Perry e o renomado hitmaker sueco Max Martin são culpados em um processo por infração de direitos autorais envolvendo o hit “Dark Horse”. Agora, foi anunciado o valor da indenização: nada menos que 2,78 milhões de dólares deverão ser pagos por Katy Perry e pela gravadora Capitol Records.

No caso, o réu Marcus Gray, representando o grupo Flame, apontou um suposto plágio de um riff de 16 segundos que eles haviam gravado para a música “Joyful Noise”, um rap cristão. Segundo informações dos juízes, as semelhanças foram suficiente para que leis de direitos autorais tenham sido infringidas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

VEJA TAMBÉM: Namorada de Ludmilla chora de ciúmes por causa de novo clipe da funkeira

Os advogados de Katy Perry se defenderam argumentando que os criadores da música, incluindo o produtor Dr. Luke, nunca ouviram falar de “Joyful Noise” e não costumam ouvir o rap cristão. Os juristas também afirmaram que os elementos são tão básicos que deveriam estar disponíveis para qualquer um.

“Eles estão tentando criar blocos básicos de música, o alfabeto musical que deveria estar disponível para todos”, declarou Christine Lepera, advogada de Perry, aos jurados, segundo a Associated Press.

Na última terça-feira, um julgamento apontou que a música rendeu US$ 41 milhões — sendo que Katy Perry ficou com 3 milhões de dólares e o restante foi para a gravadora Capitol Records.

Compare as canções:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio