lady-gaga
A cantora norte-americana Lady Gaga (FOTO: Divulgação)

Lady Gaga foi uma das personalidades homenageadas na 25ª edição do prêmio “Women In Hollywood”, da revista Elle americana, premiação que celebra mulheres importantes para a cultura nos Estados Unidos.

Ao subir no palco, a cantora se emocionou ao fazer um longo discurso sobre direito das mulheres, saúde mental e abusos sexuais. “Vamos lutar pela justiça para mulheres e homens e para aqueles com outras identidades sexuais. Para mim, isso é o que significa ser uma mulher em Hollywood. Eu tenho uma chance de fazer uma mudança”, desabafou a cantora.

VEJA TAMBÉM: Justin Bieber se sente culpado pela internação de Selena Gomez

Em tempos onde diversas histórias de mulheres sendo assediadas sexualmente surgiram em Hollywood e pelo mundo afora, a cantora reiterou a importância da discussão sobre o assunto. “Ninguém me guiou ou me estendeu a mão para me levar a um lugar que eu sentisse que houve justiça. Esses homens se esconderam porque eles estavam com medo de perder seus poderes. E por causa disso, eu comecei a me esconder”, desabafou.

“Depois que fui agredida quando tinha 19 anos, mudei para sempre. Parte de mim desligou por muitos anos. Eu não contei a ninguém. Eu mesmo evitei. E sinto vergonha ainda hoje em pé na frente de vocês. Sinto vergonha pelo que aconteceu comigo. Ainda tenho dias em que sinto que foi minha culpa. Depois que eu compartilhei o que aconteceu comigo com homens muito poderosos nesta indústria, ninguém me ajudou. Ninguém ofereceu minha orientação ou uma ajuda para me levar a um lugar onde eu sentisse justiça, eles nem mesmo me apontaram na direção da assistência de saúde mental da qual eu precisava desesperadamente”, relatou.

Na cerimônia da Elle, Lady Gaga também relatou que sua omissão ao assédio colaborou para que a doença se desenvolvesse. “Eu me escondi por um longo tempo até que comecei a sentir dor física. Então eu fui diagnosticada com TEPT e Fibromialgia, que muitas pessoas não acham que é real, mas eu vou te dizer o que é. É uma síndrome que é essencialmente um ciclone de dor induzida por estresse. Depressão, ansiedade, distúrbios alimentares, trauma. Esses são apenas alguns exemplos das forças que podem levar a esse tornado de dor. Então, o que eu gostaria de dizer nesta sala de mulheres e homens poderosos, hoje, é trabalhar juntos para atrair o mundo para a bondade”, discursou a cantora.

Ainda durante o discurso, a cantora confirmou o noivado com seu agente, Christian Carino. Confira trechos do discurso abaixo: