Bob Dylan (Reprodução: Internet)

Um tesouro perdido de Bob Dylan, documentos, incluindo as reflexões do cantor e compositor sobre o anti-semitismo e letras de músicas não publicadas, foram vendidos em um leilão por um total de $ 495.000 (R$ 2,6 milhões).

A RR Auction, sediada em Boston, disse na sexta-feira (20 de novembro) que a coleção de propriedade privada do falecido artista de blues americano Tony Glover, um amigo e confidente de longa data de Dylan, foi vendida em lotes individuais na quinta-feira, com a maioria das peças principais indo para um licitante cuja identidade não foi tornada pública.

A coleção incluía transcrições das entrevistas de Glover em 1971 com Dylan e cartas que o par trocou. As entrevistas revelam que Dylan tinha anti-semitismo em mente quando mudou seu nome de Robert Zimmerman, e que ele escreveu “Lay Lady Lay” para Barbra Streisand.

VEJA TAMBÉM: Assim como Billie Eilish, veja 10 cantoras que chocaram ao mostrar seus “corpos reais”

Dylan, 79, era próximo de Glover, que morreu no ano passado. Os dois começaram a tocar música na mesma cena de cafeteria de Minneapolis. A viúva de Glover, Cynthia Nadler, colocou os documentos em leilão online.

O recluso Dylan ganhou o Prêmio Nobel de Literatura em 2016 depois de dar ao mundo “Blowin ‘in the Wind”, “Like a Rolling Stone”, “The Times They Are a-Changin’” e outros hinos da turbulenta década de 1960.

Incluídos nos itens leiloados estavam letras que Dylan escreveu após visitar lendas folclóricas Woody Guthrie em maio de 1962. As linhas, nunca tornadas públicas até o mês passado, diziam:

Meus olhos estão rachados, acho que fui incriminado / Não consigo me lembrar do som do meu nome / O que ele te ensinou, eu ouvi alguém gritar / Ele te ensinou a girar e se descontrair / Ele te ensinou a revelar, respeitar e arrepender-se do blues / Não, Jack, ele me ensinou como dormir em meus sapatos.”

Em uma conversa de 1971 com Glover, Bob Dylan discutiu por que mudou seu nome, dizendo: “Muitas pessoas têm a impressão de que os judeus são apenas emprestadores de dinheiro e comerciantes”.