O cantor paulistano Livinho (FOTO: Reprodução)

MC Livinho foi acusado de racismo e assédio pela modelo e dançarina, Raielli Leon. Após a acusação, o cantor fez uma live explicando sua versão do caso. Ray, como é mais conhecida, fez um longo vídeo relatando o grave ocorrido.

Em sua rede social, Ray relata algumas situações contrangedoras com o artista: “Fomos gravar a cena, eu do lado dele, dançando na minha. Não sei o que passou na cabeça dele, porque não tem como saber o que passa na cabeça de uma pessoa racista, idiota, escrota. Ele começou a fazer dancinhas obscenas, virado pro meu lado, pegando no saco, como se estivesse sarrando. E fiquei incomodada ali naquele momento“.

Após repercusões nas redes sociais, a dançarina diz que não recebeu um pedido de desculpas e que ainda teria sido ameaçada pelo funkeiro.

VEJA TAMBÉM:  Saulo Pôncio anuncia fim da dupla UM44K para se dedicar à “vida religiosa”

Eu só esperava que ele se desculpasse, nem que fosse por telefone e a vida ia seguir normal. Sabe o que ele fez?! Me xingou de todos os nomes possíveis, falou que ia acabar com a minha carreira, que eu deveria ter medo do que eu estava falando e com quem eu estava brincando“, disse em uns dos stories.

Durante uma live na madrugada, Livinho comentou sobre o grave acusação de Ray.

Eu sou homem e arco com as minhas responsabilidadesQuerem dar fama para a mina? Dá fama para a mina. Mas por que a mina não está levantando a bandeira do movimento dela, ela está jogando uma situação que já foi resolvida? Eu relevo muitas situações, mas quando chega a um ponto extremo de preconceito, de racismo, eu não consigo. As desculpas foram pedidas no dia. Fui pedir desculpa, pedir perdão. Eu já pedi desculpa no primeiro momento. Teve a brincadeira, sim, me retratei na hora, ela não aceitou. Não falei nada além. Ela está levantando coisas sobre mim que eu não falei, me transformando numa pessoa que eu não sou. Não sou culpado, me retratei“, explicou.