Luan Santana
O cantor sul-mato-grossense Luan Santana (FOTO: Reprodução)

“Não leva a sério o que eu falei. Peguei pesado, eu sei. Minhas palavras foram precipitadas. Falei nada com nada e você ouviu sem merecer. Perdi a chance de ficar calado e no fim perdi você”.

São com esses versos que se inicia Machista, a nova música de trabalho de Luan Santana em parceria com Simone & Simaria. O sertanejo fez a canção com a missão de chamar atenção para um assunto amplamente discutido atualmente: o machismo.

A gente vive um momento de empoderamento feminino muito forte. Já retratei isso no último trabalho, o 1977, e quis chamar a atenção de novo agora. O cara perde a mulher por puro machismo. Então, eu quis chamar realmente a música de Machista, explicou o cantor numa entrevista para a revista Capricho.

VEJA TAMBÉM: Roberta Miranda conta que já namorou travesti e que é confundida com Carmen Miranda

O cantor ainda destaca que não acredita que o nome do novo single do projeto Live-Móvel possa gerar críticas negativas. ”As pessoas vão entender. Eu falo sobre o machismo de uma forma negativa. Vai chamar a atenção de início por causa do título e as pessoas vão procurar ver o que é”, opinou. Assista ao clipe ao vivo da faixa divulgado nesta terça-feira (dia 27):

Live-móvel é o nome do caminhão com o qual Luan Santana se locomoveu pelas cidades dos shows ao longo das gravações das seis faixas. O caminhão-baú se transformou em um palco para possibilitar as apresentações do cantor.

Idealizados pelo próprio Luan, os shows passaram por diversos locais nos três meses, incluindo cidades maiores, como São Paulo, e também cidadezinhas, como Estrela do Indaiá (MG), que tem apenas 4.000 habitantes, e também o povoado Olho D’água do Meio (AL), que conta com apenas 100 pessoas.

De acordo com Luan, “Live-Móvel” foi inspirado em uma ação semelhante promovida pela banda U2 nas ruas de Nova York. A intenção de Luan, era passar também por lugares que dificilmente receberiam um evento de entretenimento.