Ludmilla fala sobre ataques racistas sofridos: “Me sinto esgotada”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Como foi notado, a cantora de funk Ludmilla anda afastada das redes sociais. E isso, devido a ataques virtuais que ela tem recebido em sua conta no Instagram.

Durante uma conversa com o jornal, O Globo, a carioca falou sobre o assunto. “Costumo não me importar, mas imagina você apanhar todos os dias? Uma hora cansa. Dói! É difícil, sim, por isso, precisei desse tempo off-line. Organizei as ideias, me fortaleci e, principalmente, entendi que esse ódio gratuito não é meu e não vai me vencer. Sou ser humano e, às vezes, me sinto esgotada, mas me refaço”, compartilhou a cantora.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

VEJA MAIS: Site expõe dossiê sobre supostas traições de Nego do Borel; confira!

“É o compromisso que tenho comigo e com o meu público. Comentários racistas me dão nojo. Parece que o mundo está evoluindo, mas ainda tem muita gente atrasada”, disse.

Como todos sabem, há mais de um ano Ludmilla assumiu seu romance com a bailaria Brunna Gonçalves. E desde então vem sendo criticada nas redes sociais por parte de alguns religiosos.

Quando mencionado o assunto, religião. A cantora foi sincera: “Não sou evangélica ou católica. Acredito em Jesus Cristo. Não estou generalizando, mas muitas igrejas acabam expulsando as pessoas por causa de roupas ou por quem elas escolheram amar. Minha célula é para essa gente que não se sente acolhida no templo, mas quer estar próxima de Deus. Todo mundo é bem-vindo, mas não permito celular ou que perturbem meus amigos famosos. São minhas regras“.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio