ludmilla
A cantora fluminense Ludmilla (FOTO: Reprodução)

Logo depois de fazer um “apagão” em suas redes sociais, Ludmilla ressurgiu mas de uma maneira diferente! A cantora que lançará o single “Cobra Venenosa”, na sexta-feira (dia 3) de julho, apelou para uma estratégia de marketing em formato de plantão jornalístico.

E a primeira postagem depois que ela apagou todos os registros do seu Instagram fez com que seu nome fosse parar nos assuntos mais comentados do Twitter! A cantora surgiu como uma âncora de um jornal fictício transmitido no futuro onde Ludmilla com 37 anos de carreira anuncia sua aposentadoria após se tornar uma artista completa tendo atuado como cantora, empresária, atriz, compositora e em outras atividades.

VEJA TAMBÉM: Mãe de criação de Jojo Todynho morre por causa do novo coronavírus

No discurso, a funkeira debocha dos ataques virtuais preconceituosos diários e do episódio do Prêmio Multishow no ano passado, onde foi alvo de ataques racistas sendo vaiada e chamada de “macaca” quando subiu ao palco da premiação. Ludmilla também reforça seus próprios méritos como o de ser a cantora negra mais seguida do Brasil. Confira abaixo:

POLÊMICA DE RACISMO

No evento ocorrido em outubro de 2019, Ludmilla se tornou a primeira mulher preta a vencer a categoria de melhor cantora do Prêmio Multishow e tal fato teria causado incômodo em pessoas que estavam na plateia da cerimônia.

A cantora naquela época, compartilhou um vídeo na ferramenta de Stories do Instagram, em que aponta alguém lhe chamando de “macaca” quando ela vai subir ao palco. Em cima do vídeo, um texto de desabafo: “Alguém me chama de macaca no vídeo, mas não sabemos quem foi a pessoa exatamente. Cara, até quando isso? Olha, as coisas, pra mim, e eu acho que pra maioria dos brasileiros, nunca foram fáceis. E com preconceito e julgamentos pelo tom de pele, vocês só complicam as coisas”.

Relembre abaixo: