Luísa Sonza fala sobre “Anaconda”: “Uma música especial”

Publicado em 08/12/2021 13:57
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Após 5 anos sem edições da Rolling Stone, a revista retorna digitalmente com Luísa Sonza na capa. A artista irá lançar hoje a música ANACONDA *o* ~~~ durante o prêmio Multishow. Já o clipe estará disponível amanhã no canal oficial da artista a partir das 11h.

Sua nova aposta “ANACONDA *o* ~~~” surgiu desse caminho sem fórmulas que ela aprendeu mesmo a dominar. “É uma música especial que passou por muitas transformações. Assim como eu. Comecei ela há dois anos no dia em que fiz ‘Braba’, ‘VIP’ e ‘Toma’. Deixei ali. Demorou para maturar, envelheceu como um vinho (risos). E sempre me provocou em algum lugar…. Achava a letra diferente, de um feminino agressivo que sempre me instigou”, comenta.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Além disso, a cantora concedeu uma entrevista à revista, onde falou que conseguiu entender como funciona o pop.

O pop não é só a música, é uma cultura que abrange tudo. É como uma bolsa de valores. Você sabe quando tem um spikezinho ali. Aprendi a mexer nesta máquina. ‘Modo Turbo’, por exemplo [que faz parte do álbum e saiu em 2020], com a Pabllo Vittar e a Anitta. Sabia que podia gastar R$ 1,5 milhão no vídeo; em ‘Toma’ estava protegida com uma coreografia e um clipe supercolorido; e usei funk com o brega funk, melodia de r&b, pop e produção seca em ‘Braba’”, conta ela, explicando a visão do seu trabalho.

Além disso, Luísa Sonza falou sobre o lançamento de Anaconda, que acontece hoje.

“É uma música especial que passou por muitas transformações. Assim como eu. Comecei ela há dois anos no dia em que fiz ‘Braba’, ‘VIP *-*’ e ‘Toma’. Deixei ali. Demorou para maturar, envelheceu como um vinho (risos).E me provocava em algum lugar…. Achava a letra diferente, de um feminino agressivo que me instigava”, comenta.

Ela afirma que a faixa tem referência até à uma rapper internacional muito famosa. “Eu canto ‘Me mostra a Anaconda da Nicki Minaj quando for a hora / Só não se apaixona que é mais um pra conta’”, cita, continuando com a comemoração de que fez a decisão certa. “Decidi: ‘Quer saber, vou fazer eu mesma’. Então chamei a Jenni [Mosello, cantora e compositora] e o Lucas [Vaz Machado, produtor musical] no estúdio, porque ninguém faz nada sozinho e sou muito aberta a ideias”, soltou.

Por fim, a loira falou sobre como é ser amada, após uma chuva de hates. “É muito bom ver as pessoas te elogiando. Doce 22 (2021) me trouxe este lugar. Não quero parar de ter isso’, reconhece. Apesar disso, ela admite que o medo continua sendo algo constante na carreira, mas não a impede de fazer nada. “É só um medo mesmo. Todo mundo tem. Sempre tive. Estou com medo agora, desta entrevista. Só que a minha coragem é maior. Espero seguir assim”, conclui.

Fotos: Higor Bastos (@higorbastos)
Fotos: Higor Bastos (@higorbastos)
Fotos: Higor Bastos (@higorbastos)

Fotos: Higor Bastos (@higorbastos)

Styling: Victor Miranda (@victorfdmiranda)

Beleza: Pedro Moreira (@pedromoreiramake)

Texto: Ademir Correa (@ademircorrea)

Set Designer: Felipe Tadeu (@fetadeu)

Produção Cenográfica: Galpão Oito (@galpaooito)

Design de Capa: Daniel S. B. Mangione

Light Designer: Michael Willian (@michaelwillianphoto)

Tratamento de Imagem: Caroll Ferreira (@caroullis)

Making Of: Leonardo Cordeiro (@leocordeiiro)

Produção de Moda: Jorge Moura (@jorgmoura) e Tainá de Castro (@tainadecastroo)

Assistente de Beleza: Daniel Cannavan (@dancannavan)

Assessoria de Imprensa: Melina Tavares Comunicação (@melinatavarescomunicacao)

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio