Macaulay Culkin inocenta Michael Jackson de supostos abusos sexuais quando era criança

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Macaulay Culkin inocentou Michael Jackson de todos os rumores sobre um possível abuso sexual por parte do cantor quando ele era criança. Numa reportagem de capa para a revista Esquire, o ator esmiuçou sua relação com o astro pop numa conversa reveladora.

Culkin, vale lembrar, passou muito tempo com Michael quando criança. Ex-funcionários de Neverland inventaram todo tipo de histórias sobre o cantor pop estar na companhia da estrela infantil. Mesmo assim, Culkin testemunhou em 2005 no julgamento de Michael que nada de ruim realmente aconteceu entre eles. O ator inclusive participou do funeral privado de Jackson em 2009. E ele permaneceu perto da filha de Jackson, Paris.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Agora Macaulay revelou à Esquire que nada realmente aconteceu entre eles, exceto a amizade. À luz do polêmico documentário de um lado, Leaving Neverland, e dos processos de Wade Robson e James Safechuck, o ator podia apenas se abster de contar suas histórias e dar fim a toda especulação. Mas o ator realmente optou por sair em defesa do astro pop.

Olha“, diz ele na revista. “Vou começar com a linha – não é uma linha, é a verdade: ele nunca fez nada comigo. Eu nunca o vi fazer nada. E, especialmente, neste ponto de inflamação no tempo, não tenho motivos para guardar nada. O cara faleceu. Se alguma coisa – não vou dizer que seria proveitoso ou algo assim, mas agora seria um bom momento para falar. E se eu tivesse algo para falar, eu o faria totalmente. Mas não, eu nunca vi nada; ele nunca fez nada”.

VEJA TAMBÉM: Irmã gêmea? Garota idêntica à Anitta viraliza na web e ganha milhares de seguidores

O ator revelou se lembrar de sua última reunião com Michael Jackson, vendo-o no banheiro masculino do tribunal de Santa Maria. Ele diz que Michael não quis manchar seu testemunho, então a conversa deles foi limitada. É sabido que Michael não entrou em contato com o ator durante os quatro anos seguintes antes de sua morte. O editor da revista aponta ainda que Jackson ficou simplesmente desgastado mentalmente, pelo trauma do julgamento e que o astro pop nunca teria conseguido se recuperar completamente disso.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio