beyoncé
A cantora norte-americana Beyoncé (FOTO: Reprodução)

Tina Knowles está defendendo o novo projeto de sua filha Beyoncé, intitulado “Black Is King”. A mãe orgulhosa falou sobre o assunto em seu perfil no Instagram nesta sexta-feira (03) e revidou os críticos que afirmam que a estrela pop está ‘se apropriando’ da cultura africana em seu próximo álbum visual.

Black Is King, que é baseada na trilha sonora que ela produziu para o remake animado de O Rei Leão de 2019, segue a história da “jornada transcendente de um jovem rei através de traição, amor e identidade própria, ao mesmo tempo em que celebra a resiliência e cultura negra”.    

As críticas de vários acadêmicos começaram logo após o lançamento do trailer, na semana passada, que apresenta Beyonce e uma variedade de criadores e talentos negros – alguns dos quais são da África – vestidos com trajes tradicionais africanos, completos com referências bíblicas e narração de Beyoncé com vocais suaves.   

Em defesa de sua filha, Knowles começou postando uma captura de tela de um tweet de um membro do Beyhive, um grupo de super fãs dedicados de Beyoncé, no Instagram.

“A coisa chata sobre a discussão capitalista com Beyoncé é Lemonade, seu álbum preto, é um dos álbuns mais vendidos dela”, começou o fã no tweet.

“Então, se estamos falando de lucro, ela não continuaria fazendo música destacando a negritude se fosse apenas para lucro.”

View this post on Instagram

@_alphaa_ (Twitter handle) you could not have said it better. It’s really sad that the women who shout the loudest “protect the black woman” that they are the ones that are trying to tear her down. Sisters wake up!!!! Beyonce was taught from a little girl to lift other women up not to tear them down. She minds her own business , does not criticize anyone, Gives of her time and money , and dedicates her art to Boldly show the Royalty and beauty of our heritage and journey ! Her work is to change the narrative! To show that we did not start off as slaves , but that we were kings and queens before we were forced into slavery . Don’t you want to see something that shows that ! Aren’t you sick and tired Of seeing us as slaves ! She employs African and African-American people , fights for many “first” in the fashion and film world . Take an inventory of yourself and your hate . Where is it coming from ? I ask you to examine your heart and really take a look at what your motive is and what it’s fueled by! Then take that energy critiquing, and tearing down and put it to into an action that is fighting against the systemic racism that is going on right now and has been going on forever . The time that you take to tear her down you could be using that time to do that!! Critique and tear down the systems that hurt and suppress us. Use your social media platform to work on getting people out to vote to change the laws critique the frigging laws!! Stop being a social media terrorist to the wrong people ! Redirect that passion for change in that !!! Use your energy and great intelligence to fight people who choose to be oppressors. Beyonce is not your enemy!! But you would swear that she was! I love what this post said which is the honest to God truth. She sold more records before lemonade. I have one question for you too that I’m confused about “how do you appropriate the black culture when you are black?? “She has a right to her heritage as well as anyone else in the world. Just consider young sisters i love you🙏🏾🙏🏾❤️❤️ and brothers thankyou for your balance and speaking up. 🙏🏾❤️

A post shared by Tina Knowles (@mstinalawson) on

A mãe de Beyonce então pegou a legenda e deu sua resposta. “Obrigado, eu não poderia ter fala melhor. É realmente triste que as mulheres que gritam mais alto “protejam a mulher negra”, sejam elas que estão tentando derrubá-la. Irmãs acordem !!!!”, ela começou.

VEJA TAMBÉM: Vídeos sensuais de Anitta são publicados em site pornô

Knowles, 66 anos, continuou explicando como sua filha foi ensinada quando jovem a ajudar a levantar outras mulheres e não derrubá-las. 

“Ela cuida da sua vida, não critica ninguém, dedica seu tempo e dedica sua arte a mostrar com ousadia a realeza e a beleza de nossa herança e jornada! Seu trabalho é mudar a narrativa! Para mostrar que não começamos como escravos, mas que éramos reis e rainhas antes de sermos forçados à escravidão”, continuou ela.

Em um apelo emocional, Knowles pediu aos críticos de Black Is King que fizessem um inventário de si mesmos e de seu ódio.

“Peço que você examine seu coração e realmente dê uma olhada em qual é o seu motivo e porque é alimentado! Então pegue essa crítica de energia e destrua-a, e coloque-a em uma ação que está lutando contra o racismo sistêmico que está ocorrendo agora e que está ocorre desde sempre”, disse ela.

“Ela vendeu mais discos antes da Lemonade”, disse ela de acordo com o fã, antes de fazer uma pergunta aos críticos: “Como você se apropria da cultura negra quando é negra?” 

Knowles encerrou declarando: “Ela tem direito à sua herança, assim como a qualquer outra pessoa no mundo. Apenas considere as irmãs jovens, eu amo você e os irmãos, obrigado pelo seu equilíbrio e por se manifestarem.” 

Black Is King, que foi escrito, dirigido e produzido por Beyonce, será transmitido exclusivamente na Disney, a partir de 31 de julho.