Justin-Bieber
O cantor canadense Justin Bieber (FOTO: Reprodução)

O último episódio de Billie Eilish e “me & dad radio” de Patrick, na Apple Music, contou com um convidado especial, a mãe da cantora, Maggie.

A edição se concentrou principalmente nas músicas da infância da estrela de 18 anos, incluindo Rob Dickinson, Melody Gardot e, claro, Justin Bieber.

Maggie lembrou como sua filha que é Belieber assumida estava esperando ansiosamente o novo videoclipe do cantor para 2012, “As Long As You Love Me”.

Eu me lembro muito bem desse vídeo, e Billie falando sobre isso, e ficando empolgada, estava chorando e chorando“, disse Maggie. “Todo mundo conhece a coisa toda de Billie, Justin Bieber, mas essa música era uma grande parte dela.

“Eu assistia ao videoclipe dessa música e soluçava“, observou Eilish antes de sua mãe, brincando: “Eu só quero dizer, nós pensamos em levá-la à terapia porque você estava com muita dor em relação a Justin Bieber“.

VEJA TAMBÉM: Vídeos sensuais de Anitta são publicados em site pornô

Além da febre de Bieber de Eilish, o trio também discutiu um momento mais difícil na vida da jovem estrela, enquanto ela lutava com sua saúde mental. Esses sentimentos foram refletidos em seu álbum de estréia, e particularmente na música “listen before i go”.

Com ‘listen before i go’, eu estava preocupada que as pessoas o ouvissem e fossem desencadeadas por isso e ficassem ofendidas, mas tudo que eu vi foram fãs falando sobre o quanto isso os fez se sentir reconfortados“, explicou Eilish. “E ouvir alguém passando pela mesma coisa que você passa não faz você se sentir pior consigo mesmo, isso faz você se sentir um pouco melhor.”

Atualmente, a vencedora do Grammy está se sentindo muito melhor. “Houve um período em que chorei todos os dias da minha vida, quando eu tinha 13, 14, 15 anos“, disse ela. “Todos os dias eu chorei. Aos 17, 18 chorei quase sempre. Tenho orgulho de dizer que agora mal choro e é uma coisa que superei. Isso é um grande negócio. Não que seja errado chorar, mas é bom me sentir mais feliz na vida e não quero mais chorar.