Marcelo Falcão
(FOTO: Reprodução)

Nesta sexta-feira (dia 15), o ex-vocalista d’O Rappa, o músico Marcelo Falcão lançou seu novo álbum VIVER (mais leve que o ar), seu primeiro disco solo. “As pessoas ao meu redor estavam muito pesadas, tudo mundo passando uma braba. Eu notava isso e era necessário que desse uma desabafada. Como eu sou muito procurado para um abraço, para um papo bom, se eu não estou com uma energia bacana prefiro até ficar em casa. Tudo no meu mundo está relacionado a viver”, afirmou Falcão, que passou por um período delicado após uma tia passar por um quadro de câncer.

Superando todas dificuldades e faltando pouco tempo para que o músico se torne pai pela segunda vez, Marcelo Falcão resolveu lançar um álbum de pegada eclética que flerta com os mais diversos gêneros como roots, rock, reggae, pop e hip hop.

VEJA TAMBÉM: Site afirma que Demi Lovato voltou para clínica de reabilitação

O álbum de Marcelo Falcão foi lançado quase um mês depois da morte de seu ex-colega de banda no Rappa, o músico Marcelo Yuka. A respeito da morte do amigo, Falcão revela por que não foi ao velório. “Sou muito respeitoso. Vivi sete anos maravilhosos com o Yuka no Rappa. Mas, depois que ele saiu da banda, a gente parou de se falar. Eu estava 18 anos sem falar com ele. Perdemos um grande cara, tenho ele guardado no meu coração, mas eu jamais desrespeitaria a família. Não dá para ficar 18 anos sem falar com uma pessoa e depois aparecer no velório“, revelou. “Além disso, eu não lido bem com a morte. Ainda estou aprendendo a perder pessoas queridas. Fiquei muito abalado com a morte do Ricardo Boechat”.