Maria Bethânia pede em live: “Vacina, respeito, verdade e misericórdia”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Maria Bethânia finalmente se rendeu ao novo formato de shows que se popularizou devido à pandemia de Covid-19. A cantora baiana fez sua primeira live, transmitida pelo Globoplay na noite deste sábado (13).

Em um show intimista para celebrar os 56 anos de carreira, ela interpretou suas canções de sucesso, cantou as alegrias e dores do Brasil e reviveu temas políticos. “Cinquenta e seis anos hoje. Dia grande para mim. E aprendi com a minha mãe que se deve festejar datas boas”, declarou a artista.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O evento celebra a estreia de Bethânia no cenário musical do eixo Rio-São Paulo, quando substituiu Nara Leão no elenco do musical “Opinião” em 13 de fevereiro de 1965. O evento foi um dos mais contestadores shows do período inicial da ditadura militar no país.

Ela iniciou a live com a canção ‘Explode Coração’, e aproveitou para emendar um pedido aos versos da canção: “Eu quero vacina, respeito, verdade e misericórdia”, cantou Maria Bethânia.

VEJA MAIS: Site expõe dossiê sobre supostas traições de Nego do Borel; confira!

Além de seus maiores sucessos, ela ainda apresentou canções novas, que serão lançadas em seu próximo álbum de estúdio, intitulado “Noturno”. Entre elas, a nova versão da música “2 de Junho”, escrita por Adriana Calcanhotto. A letra lamenta a morte do menino Miguel, de apenas 5 anos, que caiu do nono andar de um prédio em 2 de junho de 2020.

Mas foi com os versos esperançosos de “O que É, o que É” que Maria Bethânia escolheu finalizar o show, sem deixar de estender o punho fechado para o alto.

Bethânia fechou com uma canção de Gonzaguinha (FOTO: Reprodução/Diário do Nordeste)
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio