Marisa Monte
A cantora e compositora carioca Marisa Monte (FOTO: Reprodução)

Marisa Monte reuniu todo o acervo criado ao longo de três décadas e passou os últimos quatro anos trabalhando em um projeto Memória, que traz álbum com músicas inéditas gravadas na voz da cantora.

Nesta sexta-feira (19) a cantora lançou a segunda fase de Cinephonia, com o audiovisual “Hotel Tapes”. A ele recorre ao elaborar novos projetos. “Nesses últimos quatro anos, passei horas envolvida em um tipo de trabalho, completamente invisível aos olhos do público, mas que foi fundamental para que eu tivesse acesso, em um só lugar, a todos os dados produzidos durante minha trajetória‘, conta Marisa.

Em parceria com arquivistas, biblioteconomistas, pesquisadores, restauradores de áudio e vídeo, além de técnicos de informática, reuni uma quantidade enorme de informação, que faz parte de um arquivo virtual, em que está toda minha obra digitalizada, restaurada e organizada“, acrescenta.

VEJA TAMBÉM: Ansel Elgort, de A Culpa é das Estrelas, é acusado de estupro na web

Todas estas canções têm em comum o fato de serem parte de trilhas sonoras dos meus registros audiovisuais, mas que não estavam disponíveis em áudio streaming. Escutar sem assistir transforma a relação entre o público e a música, propõe a liberdade para cada um criar suas próprias imagens“, conta Marisa Monte.

O lançamento do catálogo está sendo feito em três fases (11/06, 19/06 e 26/06), começou com “Memórias 2001 – Ao Vivo” e segue agora com “Hotel Tapes (1996) – Ao Vivo”. Através da página interativa, fãs do mundo inteiro enviaram suas recordações para Marisa Monte, que estão no vídeo coletivo de “Tempos Modernos” lançado hoje.