MC Zaac fala sobre feats com Anitta, Ivete Sangalo e Bruno Mars

Publicado em 18/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Atualmente, MC Zaac é um dos maiores nomes do funk. Trazendo parcerias de sucesso com Luísa Sonza, Ivete Sangalo, Anitta, Tyga e muito mais, o cantor está se consagrando nacionalmente e também internacionalmente. Recentemente, o funkeiro lançou “Sensualize” ao lado de DJ Batata além do seu primeiro EP na carreira (“Linha de Frente”) com 3 faixas inéditas. Com tudo isso, o músico concedeu uma entrevista exclusiva ao Observatório de Música, onde falou um pouco sobre as faixas, sua carreira e muito mais.

(FOTO: Isis Betelli)

1 – No último Grammy, um produtor grande do pop nacional criticou o fato da Cardi B ter tocado um hit puxado pro funk, chegando a dizer que este é o “pior tipo de música produzido no Brasil”. Você acha que a declaração tem relação com o funk que está ocupando espaços que não ocupava antes?

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

MC Zaac: Com certeza, tudo que se destaca tem suas críticas, mas ninguém pode dizer o que é digno de importação com tanto desdém, ainda mais alguém que trabalha com música. Música é música, todo trabalho é digno, todo esforço colocado em um trabalho tem seu valor, ninguém sabe o quanto é difícil e árduo o trabalho de cada um de forma individual. A música tem que ser fortalecida e nós, trabalhadores desse ramo, temos que nos unir, não enfraquecer nossos colegas.

VEJA MAIS: RICA! Luísa Sonza revela que novo clipe custou R$ 1 milhão

2 – Ainda nessa polêmica da exportação do funk. Como você vê o funk com letras sempre bastante associadas ao sexo? Acha que algum dia as letras poderão ser sobre outros assuntos?

MC Zaac: Funk tem várias vertentes, assim como qualquer outro segmento, samba por exemplo, tem partido alto e pagode; o sertanejo tem moda de viola e sertanejo universitário; cada um dentro do seu segmento mas mesmo assim com tendências diferentes, e cada vez mais ramificações. O funk também é assim, tem o funk de rua, o funk ostentação, as batidas também mudam. Cada um tem seu público, pessoas que se agradam e outras nem tanto, e está tudo bem, cada um vai ouvir o que mais gosta. Já temos grandes exemplos de funk sem conteúdo explícito, se você pegar a maioria das minhas obras, você pode ver que pode ter qualquer faixa etária, sem problema nenhum, desde uma criança até alguém de mais idade. A ideia é levar entretenimento sem distinção de público.

3 – A MC Dricka foi destaque na Times Square nesta semana. Já recentemente Ludmilla virou jurada do The Voice e você e Anitta estão apresentando o funk pro mundo. Você vê os funkeiros brasileiros conseguindo competir la fora de igual pra igual com ritmos como reggaeton, K-pop e pop gringo?

MC Zaac: Isso tudo é incrível demais, pensar que a minha única pretensão a alguns anos atrás, era que apenas as pessoas do meu bairro pudessem ouvir o meu som, a minha verdade. Hoje a minha música toda no mundo todo, tenho mandado vídeos para veículos da Grécia, Portugal, Egito, Estados Unidos, lugares que eu nunca imaginei chegar, e as pessoas gostam da minha música. Com toda certeza podemos exportar o que fazemos por aqui, já sabendo que temos um público que espera por nós!

(FOTO: Isis Betelli)

4 – Vamos falar sobre seu primeiro EP. Porque você convidou MC Ryan SP, Pk, DG e Batidão Stronda para participarem da música de abertura? Por que demorou anos pra lançar um projeto mais elaborado?

MC Zaac: Meu EP é a concretização de um dos meus sonhos, é só o início de muitas coisas que eu ainda quero lançar e trazer para o meu público. Convidei essa galera gente boa demais por saber que eles dariam a cara que eu queria pra esse trabalho, com a linguagem que eu queria passar, só tenho a agradecer muito por eles terem topado.

5 – Você apostou no funk 150BPM num momento em que o mercado está bombando com um funk mais eletrônico. Quais são os seus tipos favoritos de melodia no funk?

MC Zaac: Eu gosto muito de todos os tipos de música, ouço de tudo, estou sempre querendo conhecer novas melodias, novas batidas, e o que eu puder misturar e criar coisas novas, eu vou trazer para o meu trabalho.

6 – Desde a época do Bumbum Granada você se destacou com seus vocais mais graves. Você acha que sua voz tem uma masculinidade rara na música nacional?

A maioria das perguntas que recebo é se eu falo normalmente, com a mesma voz que eu canto. Na verdade a forma como eu canto é diferente, pois eu faço uma emissão diferente na voz hora de cantar e isso faz toda a diferença!!!

7 – Com tantos hits na carreira, você conseguiu a proeza de muito pouco se falar sobre sua vida pessoal. Somente os fãs sabem por exemplo que você é pai da pequena Isabelle. Você acha que o sucesso de um artista independe da exposição da vida pessoal dele?

Hoje em dia, as redes sociais entregam tudo do nosso dia a dia, e as pessoas estão cada vez mais à procura do que não é “oficial”, daquilo que é entregue além dos nossos clipes ou entrevistas. Eu confesso que prefiro expor mais minha vida profissional do que a minha vida pessoal. Minha esposa compartilha bastante nas redes dela, e acaba que as pessoas sabem mais por ela, do que por mim, (risos)!

8 – Poucas pessoas sabem que um dos seus maiores sucessos, Vai Embrasando, é inspirado em Estúpido Cupido de Cely Campelo. Como a melodia de Vai Embrazando e Vai Malandra são parecidas podemos dizer que indiretamente “Celly Campello influenciou Vai Malandra”?

Na verdade, não foi diretamente e sim indiretamente pelo balanço que tem no funk “Vai embrazando”. Eu gosto de todos os estilos musicais e sinto também que tem essa vibe Celly Campello nessa música. E a “vai malandra” foi referência da própria “vai embrazando”.

9 – Ao lado de Ivete Sangalo você talvez tenha lançado o clipe mais bem sacado da quarentena que foi o Não Pode Parar. Como foram as gravações com Ivete?

Todas as minhas parcerias são sempre muito incríveis, e eu tento absorver o máximo de conhecimento com todas, e com a Ivete não foi diferente. Uma artista excepcional, de um talento absurdo e com uma leveza tremenda em tudo que ela faz. O convite foi feito por ela mesma e eu quase nem acreditei. O clipe acabou vindo nesse formato de obra prima que vocês podem apreciar. Sou muito grato de verdade!

10 – Você já disse que Bruno Mars seria o seu feat dos sonhos e até tatuou o cantor no braço. Quais são suas músicas favoritas dele? Consegue vê-lo cantando um funk brasileiro?

Ele tem um acervo imenso de obras sensacionais, fica difícil escolher, eu realmente curto todas as músicas dele, mas posso citar algumas, como por exemplo: The Lazy Song, Uptown Funk, That’s What I Like, Versace on the floor e 24k Magic. Não só consigo vê-lo cantando funk, como qualquer outro tipo de música, ele é versátil demais, é um artista completo, creio que se adequaria a qualquer segmento!

(FOTO: Montagem Vogue)

11 – O que podemos esperar de MC Zaac com o fim da pandemia?

Muitos shows!!!! Por favor, não vejo a hora de voltar aos palcos, com a minha equipe, viajando muito, levando o meu som pra todos os cantos e com toda certeza, tendo o carinho do público, que é o que eu tô sentindo mais falta nesse tempo todo!

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio