elvis presley
O astro norte-americano Elvis Presley (FOTO: Reprodução)

O medo de Elvis Presley de ser esquecido pelos fãs antes de morrer tragicamente foi exposto por sua ex-esposa Priscilla Presley.

O astro do rock and roll nascido nos Estados Unidos, carinhosamente conhecido como ‘O Rei’, morreu repentinamente em sua propriedade em Graceland aos 42 anos. Elvis estava com a saúde debilitada na época, viciado em remédios controlados e hábitos alimentares pouco saudáveis, que se acredita terem contribuído para o seu falecimento. Enquanto o legado do crooner do Hound Dog permanece para sempre imortalizado em suas canções, Elvis estava preocupado em envelhecer e em sua fama desaparecer.

Sua ex-esposa Priscilla Presley, que teve sua única filha Lisa Marie, falou abertamente sobre a lenda da música e suas preocupações com o futuro.

Ela explicou que “chegar aos 40 era muito importante” para ele na época e muitos se consideravam um “maluco” naquela idade.

A Sra. Presley acreditava que Elvis “sempre teria cantado” porque era “uma grande parte dele” se ele não tivesse morrido em 1973.

Quando questionada pelo apresentador americano Larry King de onde vinha seu “medo de ser esquecido”, ela admitiu que a insegurança começou por volta de seu 40º aniversário, durante uma entrevista em 2014.

Ela disse: “Quero dizer, é difícil de acreditar agora porque 40 anos não é nada, ainda é tão jovem”.

ELVIS PRESLEY MUSIC THE KING DEATH PRISCILLA ROCK
(FOTO: Reprodução)

VEJA TAMBÉM: Áudios indicam que Gusttavo Lima teve outra amante além de Mallu Ohana

Ela continuou: “Ele não queria que as pessoas o vissem cantando no palco quando tinha 40 anos, o que ele faria? As pessoas esqueceriam, você sabe, sobre ele ser velho e como era lindo.”

A Sra. Presley também falou da generosidade da estrela e disse que ele era um “grande amigo” e “muito leal” para aqueles que amava.

Elvis era conhecido por ter dado carros às pessoas mais próximas a ele e uma vez deu a um motorista de limusine sua própria limusine.

Quando questionada se o dinheiro “não era importante” para ele, ela explicou que “era uma vantagem“, pois ele poderia comprar o que quisesse – mas “ele não era realmente apegado às coisas“.

Ela continuou: “Ele era muito generoso … Ele sentia que queria fazer as pessoas felizes. Ele queria dar algo a eles e colocar um sorriso em seus rostos. Ele nunca esqueceu suas origens humildes, nunca … ele queria que as pessoas tivessem coisas que ele nunca teve enquanto crescia e gostaria de ter. Ele era tão bom.”

A Sra. Presley admitiu que o espólio de Elvis era “muito exigente” sobre o que eles decidiram licenciar sua imagem e canções.

Ela continuou: “Você tem que saber basicamente quem é sua base de fãs, você tem que manter o DNA de quem é essa pessoa. Você tem que fazer o que é autêntico para aquele ícone, você não pode sair e desviar para outra direção, é confuso – quero dizer, quem é ele?

Há coisas de que ele simplesmente não gostou, não lançaríamos esse produto no mercado nem tentaríamos vendê-lo se não fosse ele.”