Mel B revela “expulsão de loja” em caso de racismo na época das Spice Girls

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A cantora Mel B, ex-integrante do grupo britânico Spice Girls, revelou ter sofrido racismo mesmo no auge da fama da girlband. A artista falava sobre preconceito ao comentar a violenta morte de Gorge Gloyd, um homem negro, que morreu ao ser detido e asfixiado por um policial branco, nos Estados Unidos. Mel B narrou uma história particular que aconteceu em 1997, na África do Sul. “Me pediram para deixar a loja de roupas de grife em Sun City, quando estava com todas as outras meninas, e nos apresentando para o príncipe Charles e para o Nelson Mandela”, revelou, numa entrevista ao site Daily Star.

VEJA TAMBÉM: Maiara volta a apagar fotos com Fernando e ele desaba na web: “Vontade de fazer nada”

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mel explica que, na ocasião, suas colegas de grupo lhe defenderam. “É bem horrível pensar que sequer fiquei chocada, porque se você é escuro há sempre uma parte de você que já espera um confronto.” A artista explicou também, que depois do sucesso das Spice Girls pelo mundo, com o lançamento do videoclipe de “Wannabe”, um funcionário responsável pelo visual do grupo pediu para que a artista alisasse o cabelo. “Eu neguei na hora porque o meu cabelo era minha identidade e, sim, eu era diferente das outras meninas. Isso era o que eram as Spice Girls: celebrar nossas diferenças.”.

(FOTO: Reprodução)
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio