Michael Jackson
O astro norte-americano Michael Jackson (FOTO: Annie Leibovitz)

A lenda dos Beatles, Paul McCartney, admitiu em março de 2019 que não fazia ideia do lado sombrio de Michael Jackson antes de assistir ao recente documentário, Leaving Neverland. Aqui está o que Sir Paul McCartney disse sobre Michael Jackson e seu “lado sombrio” na Radio Futuro no Chile:

“Obviamente, Michael era um ótimo cantor, um ótimo artista e um ótimo dançarino. Por anos nós amamos isso. Ninguém sabia sobre o outro lado que é mostrado nesse filme. Quando eu o conheci, ele era um cara muito legal. Eu não sabia sobre o lado sombrio. Torna muito difícil olhar para trás, para as lembranças que eram boas lembranças, para pensar, oh garoto, havia outras coisas acontecendo. Para mim, eu estou bem em ficar com as memórias pessoais que eu tinha dele. O outro lado é o outro lado. Eu não conheço isso. Eu posso entender por que as pessoas estão muito decepcionadas com ele e com raiva por ele ter o lado sombrio. ”

VEJA TAMBÉM: Sexo a três, homens e mulheres: a vida sexual de Janis Joplin

(Clique aqui para ler a entrevista completa)

PARCERIAS COM MICHAEL JACKSON

Vale lembrar que no fim dos anos 1970, Michael Jackson interpretou uma música composta por Paul McCartney – como diversos outros artistas já tinham feito. Mas este seria apenas somente a primeira parceria entre o ex-Beatle e o eterno “Rei do Pop”. Durante as gravações de Thriller, o disco mais vendido de todos os tempos, os dois artistas cantaram juntos em estúdio. A faixa “The Girl Is Mine” fez o maior sucesso, mas “Say Say Say”, lançada no ano seguinte, tornou-se um sucesso ainda maior para ambos astros.

Naquela época, McCartney e Jackson ficaram bastante próximos. Segundo vários informantes, foi McCartney quem explicou a Jackson os benefícios dum artista possuir os direitos autorais das próprias composições.