Membro dos Beatles sobre novo filme do grupo: “Uma das experiências mais estressantes”

Publicado em 26/11/2021 19:06
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Peter Jackson disse que a Disney queria remover todos os palavrões de seu documentário The Beatles: Get Back, mas foi convencido do contrário por Ringo Starr e Paul McCartney.

O filme representa a realização do penúltimo álbum de estúdio da banda, ‘Let It Be’, e mostra seu último show no telhado de Savile Row, em Londres, em sua totalidade. Em declarações à NME, Jackson relembrou as primeiras reações de Starr e McCartney ao documentário, que, para surpresa do diretor, não pediu que fossem feitas alterações.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Quando eles viram a coisa finalizada, eu estava esperando notas”, disse Jackson. “Teria sido normal receber uma nota dizendo: ‘Oh, aquela parte onde eu digo isso – você poderia parar com isso?’ Ou ‘você poderia encurtar a conversa aí?’ E não recebi uma única nota. Nenhum pedido para fazer nada.”

“Um deles disse que assistiu e considerou uma das experiências mais estressantes de toda a sua vida. ‘Mas eu não vou te dar nenhuma anotação.’”

Jackson descreveu como o aspecto “verdadeiro” era muito importante para a banda, que, junto com a ex-esposa de George Harrison, Olivia, refutou mudanças sugeridas pela Disney para remover todos os palavrões.

“Paul o descreve como sendo muito cru”, acrescentou Jackson. “Ele me disse: ‘Esse é um retrato muito preciso de como éramos então.’ Ringo disse: ‘É verdade’. A veracidade disso é importante para eles. Eles não querem uma cal. Eles não querem que seja higienizado.

“A Disney queria remover todos os palavrões e Ringo, Paul e Olivia disseram: ‘Foi assim que falamos. É assim que conversamos. É assim que queremos que o mundo nos veja.’”

‘The Beatles: Get Back’ já está disponível na plataforma do Disney+. Veja o trailer abaixo:

Discos dos Beatles serão guardados em cofre que suporta apocalipse nuclear

Os fãs dos Beatles não precisam se preocupar: se um dia sofrermos um apocalipse nuclear, a discografia da banda estará a salvo. De acordo com o site Express UK, a obra do grupo britânico será trancada em um super cofre localizado no Polo Norte.

O cofre em questão é capaz de suportar grandiosas catástrofes climáticas – e até mesmo um apocalipse nuclear. Dentro dele serão guardadas cópias físicas e digitais de todas as músicas da banda. Elas devem ser inseridas lá no primeiro semestre de 2022 para durarem por mais de mil anos.

A iniciativa de resguardar a discografia completa dos Beatles partiu da empresa Elire Management Group em parceria com IMC (Conselho Internacional de Música). “Trata-se de garantir o futuro da música protegendo esses registros do passado”, declarou o presidente do IMC.

Produtor de Michael Jackson disse que “os Beatles eram os piores músicos do mundo”

Quincy Jones, lendário produtor de Michael Jackson, revelou em rara entrevista para a New York Magazine qual era seu pensamento sobre os Beatles.

“Eles foram os piores músicos do mundo”, disse. “Paul [McCartney] foi o pior baixista que já ouvi”.

VEJA TAMBÉM: Com superprodução, ‘Zorra’ faz paródia de sucesso de Michael Jackson; assista!

E ainda completou: “E Ringo? Nem fale sobre isso”, disse ao relembrar arranjos que Starr fez para seu álbum solo em 1970. “Ringo levou três horas para uma coisa de quatro compassos que ele estava tentando consertar em uma música. Ele não conseguia entender”.

Além de Michael Jackson, Quincy já produziu para outros artistas de grande porte como Louis Armstrong, Frank Sinatra e Donna Summer.

Os Beatles e Quincy Jones (FOTO: Reprodução)
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio