uk
(FOTO: Reprodução)

A associação British Phonographic Industry, entidade que representa as gravadoras britânicas, comemorou os números alcançados em 2017. Os bons resultados conquistados  são justificados pelos fenômenos musicais britânicos que ganharam o mercado internacional.

Nomes como Ed Sheeran, Sam Smith, Dua Lipa e Rag’n’Bone Man foram os grandes responsáveis pela alta na exportação de hits produzidos no Reino Unido. De acordo com os números anunciados, as gravadoras inglesas apresentaram um crescimento de 12% nos lucros no ano de 2017, o que equivale a US$ 527 milhões, o número mais alto desde que o índice começou a ser medido no ano 2000.

Ainda segundo o levantamento, um entre oito álbuns comprados, ou ouvidos em streaming, no mundo em 2017 era de origem inglesa, ficando atrás apenas do mercado estadunidense que continua sendo o que mais exporta no mundo.

VEJA TAMBÉM: Dua Lipa dá uma festa no apê no dançante clipe de “Electricity”

Só para justificar a grandiosidade de alguns artistas do Reino Unido, “Divide”, de Ed Sheeran, vendeu 6 milhões de cópias mundialmente, sem contar os streams, segundo números da IFPI. O Brasil também é citado no artigo como um país onde houve  considerável crescimento de música inglesa, com índice de 57%.