anitta
A cantora carioca Anitta (FOTO: Reprodução)

O colunista Leo Dias noticiou que a empresa CredMaster avaliou de maneira negativa o nome de Larissa de Macedo Machado (Anitta). A empresa é responsável por analisar a “reputação financeira” de todo cidadão que possui CPF.

Durante a busca pelo nome verdadeiro da cantora Anitta e de sua empresa, a Rodamoinho, a nota de avaliação foi considerada baixa: 488, numa escala que vai de zero a mil. “De cada 100 pessoas classificadas nesta classe de score, é provável que 28 apresentem débitos no mercado nos próximos 6 meses”, está escrito na ficha da artista.

VEJA TAMBÉM: Irmã gêmea? Garota idêntica à Anitta viraliza na web e ganha milhares de seguidores

Mesmo sendo uma das cantoras brasileiras que mais lucra com publicidade, Anitta opta por não investir em bens materiais optando por investir bastante no mercado financeiro. No Brasil, pelo menos, a carioca só possui dois bens declarados em seu nome.

Há somente um imóvel onde vive, num luxuoso condomínio na Barra, e um automóvel. Muito do dinheiro que Anitta ganha ela reinveste em sua própria música, especialmente na produção de clipes.

O vídeo de “Vai Malandra”, vale lembrar, um dos principais marcos na carreira da funkeira custou cerca de R$500 mil. O altíssimo custo se deve à contratação de Terry Richardson como diretor além de uma equipe de 120 pessoas e grande número de figurantes.

Somente em 2019, os valores recebidos pela artista com peças publicitárias girou em torno de 80 milhões. A imagem da estrela segue sendo associada a marcas como Skol Beats (onde atua como diretora criativa), Adidas, Claro, Itaú, Renault, Elma Chips e Ipanema. Em algumas campanhas, Anitta grava vídeos e se envolve mais com a empresa, enquanto outras surgem como uma foto nas redes sociais.

A funkeira já contou numa entrevista que sua equipe toma o cuidado ao aceitar contratos de publicidade para que ela não se torne um “outdoor ambulante”. E não foi somente no mercado publicitário que a carioca se deu bem em 2019. Leo Dias, biógrafo da artista, também já chegou a divulgar que a cantora faturou cerca de R$ 27 milhões brutos com cachês de shows no ano passado.

Ainda no ano de 2017, o sucesso de Anitta no exterior começou a chamar atenção de veículos estrangeiros. Uma revista intitulada sugestivamente “People with money”, colocou a artista no topo das cantoras mais bem pagas do mundo, com faturamento anual de US$ 82 milhões, o equivalente a R$ 260 milhões de reais. A fortuna apontada pela revista também impressionou os brasileiros que acompanham a carreira da funkeira mais de perto: um patrimônio líquido estimado em R$ 770 milhões.

A matéria noticiou que Anitta mantém investimentos variados no Brasil, que incluem restaurantes, um time de futebol, além de licenciamentos de produtos. Porém quem acompanha a carreira da funkeira, sabe muito bem que tudo isso não é verdade.

Na época, através de sua conta no Instagram, a dona do hit “Paradinha” comentou sobre o assunto com muito bom humor. “Esse tipo de notícia costuma me irritar, mas não me irritei por ser internacional. Como era um site gringo, não fiquei bolada. Achei bacana. Eles estavam especulando da onde vieram tantos milhões. Eu também gostaria de saber, e aí fizeram uma retrospectiva de mim. Achei bafo”, disse a cantora.