Michael Jackson
O cantor norte-americano Michael Jackson (FOTO: Reprodução)

O grande amigo de Michael Jackson, Matt Fiddes, foi contratado por volta de 1998 para ser o guarda-costas do cantor, e a dupla permaneceu em contato até a morte da estrela em 2009.

Mas quando o artista morreu, Matt revelou que o amigo havia perdido a capacidade de fazer sexo como resultado do uso prolongado de drogas e perdido o relacionamento com duas mulheres por causa disso.

Ao The Sun, ele disse: “No final, ele estava impotente depois de todos os anos de abuso. Ele tinha duas namoradas – uma funcionária de sua casa e a outra uma jovem”.

VEJA TAMBÉM: Em meio a briga judicial com o pai, Britney Spears lançará nova música

“Mas ambos os relacionamentos estavam desmoronando quando ele morreu porque ele não conseguia se apresentar no quarto. Não era de admirar pela quantidade de medicamentos prescritos que ele tomava”, confessou.

Fiddes ainda afirmou que Michael Jackson bebeu meia garrafa de uísque quando seus shows no This Is It no O2 de Londres foram anunciados em 2009, apenas para lidar com isso.

Além do mais, ele disse que o Rei do Pop estava determinado a manter os detalhes de suas namoradas em segredo porque ele queria ser visto como ‘assexuado’ pelos fãs.

“Ele não queria que as pessoas pensassem nele como uma mulher ou como um homem – ele queria ser ‘assexuado’ porque achava que isso aumentava seu mistério”, acrescentou.