Michael Jackson foi recusado para trilha sonora de filme da Disney

Publicado em 22/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Michael Jackson quase participou de O Corcunda de Notre Dame (1996), da Disney, contudo, o estúdio o recusou. Alan Menken, o compositor, concedeu uma entrevista especial ao site SlashFilm, e falou sobre o assunto. Por Entertainment Weekly / traduzido pela Rolling Stone.

Antes mesmo da adaptação infantil começar a ser produzida, Jackson era fã da versão live-action de 1939 e demonstrou interesse em um possível novo lançamento baseado na história de Victor Hugo, na qual interpretaria Quasimodo, de acordo com o livro Untouchable: The Strange Life and Tragic Death of Michael Jackson (2012).

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

VEJA TAMBÉM: Criador de série famosa DETONA participação de Justin Bieber: “Problemático”

Eu recebo uma ligação do nada do assistente de Michael […] Ele teve que [lidar com] alegações sobre comportamento impróprio com crianças menores de idade e o rompimento com Lisa Marie Presley. Ele está tentando mudar de assunto. E obviamente ama muito a Disney.”

O músico continuou: “Mencionei o Corcunda. Ele disse que adoraria vir ao meu estúdio, assistir ao filme e conversar sobre ele. Então, entramos em contato com a Disney Animation. Eles disseram: ‘Encontre-se com ele! Se ele gostar… bem, veja o que ele diz.’”

Então, o astro pop pediu para produzir as músicas da trilha sonora, além de gravar algumas delas, após ouvir as faixas “Out There”, “God Help the Outcasts” e “Someday”. Ao entrar em contato novamente com a companhia, Menken viu a situação se complicar.

“Entramos em contato com a Disney. Foi como se alguém jogasse um atiçador quente em uma tigela frágil com explosivos. ‘Uh, entraremos em contato com você sobre isso,’” disse o compositor. “A palavra voltou: ‘A Disney não quer fazer isso com Michael Jackson.’ Eu digo: ‘Ok, alguém poderia dizer isso a ele?’ Você pode ouvir um alfinete cair, nenhuma resposta e ninguém [disse a ele].”

No final, o empresário Scott Shukat foi o responsável por contar a notícia para o advogado de Michael Jackson ou o próprio músico.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio