Este mês foi lançado o livro “Bad: An Unprecedented Investigation Into the Michael Jackson Cover-Up” do autor Dylan Howard e por meio dele tivemos grandes revelações. Uma que chocou os fãs, foi que Michael odiou o álbum “Thriller” quando o ouviu pela primeira vez.

LEIA TAMBÉM: Tiago Iorc rompe o silêncio após briga com Anavitória e diz se arrepender

O livro conta que Quincy Jones, produtor do álbum, ouviu cerca de 600 músicas até decidir quais seriam escolhidas para corte final do álbum, mas que na época, a gravadora estava o pressionando para que o projeto fosse lançado a tempo do Natal.

Quando ouviram o álbum pela primeira vez, nem o cantor e nem o produtor aprovaram o resultado. Isso fez com que Michael Jackson exigisse que o álbum fosse adiado. Então, o álbum passou por um processo de segunda mixagem e quando apresentado a Quincy e Michael, ambos aprovaram.

O trabalho valeu a pena: o álbum foi o vencedor de “Álbum do Ano” pelo Grammy – além de levar outras sete estatuetas, é um dos álbuns mais vendido do mundo e trouxe hits que serão eternamente lembrados – como Billie Jean, Beat It, Human Nature e a própria Thriller. O disco também entrou pra história com o mais vendido da história da indústria musical.