Museu da Língua Portuguesa reabre com Negra Li, Caetano Veloso, Ney Matogrosso e Mart’nália

Publicado em 30/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No dia 31 de julho o Museu da Língua Portuguesa será reinaugurado, deixando no passado um incêndio que, em 2015, destruiu dois andares do prédio, no centro de São Paulo. As portas estarão abertas para receber seus visitantes. Para esse momento, a cantora Negra Li fará um show inédito para o seleto público presente neste dia.

O show faz parte do projeto #CulturaEmCasa pertencente a plataforma de stream da Secretaria de Cultura, seguirá todas as normas sanitárias da Organização Mundial da Saúde (OMS) o show terá duração de aproximadamente 60 minutos incluindo em seu repertório seu mais recente lançamento “Comando”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Dona de hits como “Você Vai Estar na Minha” e “Brasilândia“, a cantora comemora esse ‘quase’ retorno aos palcos já que por conta da pandemia os artistas da música não puderam fazer shows com público presente. “ASPAS NEGRA LI”

O show, que inicia as 14:00h, ficará disponível no site https://culturaemcasa.com.br/, onde também poderá ser acompanhado ao vivo. Os convidados presentes estarão sentados em mesas com todo cuidado e distanciamento social que o atual momento exige, visando a segurança de todos.

Reabertura também contará com vídeos de Caetano Veloso, Ney Matogrosso e Mart’nália

A partir do conceito de que o Museu da Língua Portuguesa é a casa do nosso idioma – uma casa reconstruída após o incêndio que a atingiu, em dezembro de 2015, e que será reaberta no próximo dia 31 de julho -, entra no ar nesta terça-feira a campanha digital de reinauguração do Museu. Com o slogan “Museu da Língua Portuguesa: A casa de toda a gente”, a campanha estará na TV e nas redes sociais do Museu com filmes de 12 artistas, que representam diferentes sotaques, identidades e culturas da língua portuguesa falada ao redor do mundo. A estreia será nesta terça-feira, dia 13 de julho.

VEJA TAMBÉM: Sony lança 22 vídeos inéditos de Mercedes Sosa incluindo hit com Caetano Veloso

Nos vídeos, escritores, músicos e atores leem, declamam ou cantam trechos de músicas, textos e poemas que refletem sobre a ideia de “casa” ou sobre a língua portuguesa, um ‘lar’ que une os falantes do português. O contexto da pandemia de COVID-19, que levou as pessoas a ficarem em casa, também se incorpora ao conceito: os vídeos foram captados remotamente, de maneira caseira, e mostram um pouco do ambiente ondem moram os artistas.

Na estreia, nesta terça-feira, o músico Geraldo Azevedo canta “Casa Brasileira”, canção sobre o assunto e cuja melodia é o tema musical de toda a campanha. Ao longo do mês, a série trará os cantores e compositores brasileiros Caetano Veloso, Ney Matogrosso, Arnaldo Antunes, Mart’nália e Rincón Sapiência; o músico português António Zambujo; o escritor angolano José Eduardo Agualusa; os autores brasileiros Ailton Krenak e Conceição Evaristo; a escritora portuguesa Matilde Campilho; e a atriz Roberta Rodrigues, que evoca a escritora Carolina Maria de Jesus. (Veja lista completa das obras abaixo)

Os filmes serão disponibilizados no Instagram, Facebook, Linkedin e Twitter do Museu da Língua Portuguesa, além das redes dos parceiros da reconstrução. Assista ao primeiro vídeo aqui: 

A concepção e curadoria é do jornalista Hugo Sukman e a direção, de Paulo Mendonça e Bernardo Mendonça, com produção da Calabouço Filmes. “Queremos mostrar que o Museu da Língua Portuguesa é a casa da nossa pátria comum: a língua portuguesa, como queria Fernando Pessoa. Nosso idioma é o que une essa gente toda muito diferente e espalhada pelo globo”, define Sukman. Para a gerente de Patrimônio da Fundação Roberto Marinho, Larissa Graça, a campanha reforça um posicionamento que está no novo conteúdo. “Agora, o Museu expande ainda mais seu foco para integrar de forma mais profunda todos os países de língua portuguesa e investigar os laços e embaraços que caracterizam essa comunidade lusófona.”

O Museu da Língua Portuguesa é uma iniciativa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, concebido e realizado em parceria com a Fundação Roberto Marinho. A reconstrução do Museu tem como patrocinador máster a EDP, como patrocinadores Globo, Itaú Unibanco e Sabesp e apoio da Fundação Calouste Gulbenkian e do Governo Federal, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. O IDBrasil Cultura, Educação e Esporte é a organização social responsável pela gestão do Museu.

Conheça todas as obras e artistas da campanha:
• Caetano Veloso lê “Minha Pátria é a língua portuguesa”, de Fernando Pessoa (sob o heterônimo Bernardo Soares), e canta trecho de “Língua”, dele mesmo

• Ailton Krenak fala trecho de seu livro “Ideias para adiar o fim do mundo”

• O cantor português António Zambujo lê trecho de “As casas”, do livro “Dia do Mar”, e “Portas da Vila”, do livro “Geografia”, ambos de Sophia de Mello Breyner Andresen

• O cantor e compositor Arnaldo Antunes canta “A nossa casa”, parceria dele com Alice Ruiz, Paulo Tatit, João Bandeira, Celeste Antunes, Edith Derdyk e Sueli Galdino

• A escritora Conceição Evaristo lê “Só de sol a minha casa”, de seu livro “Poemas da Recordação”

• O compositor Geraldo Azevedo canta sua “Casa brasileira”, parceria com Renato Rocha

• O escritor angolano José Eduardo Agualusa conta uma adaptação de sua crônica “A Luz da nossa língua”

• A atriz Roberta Rodrigues lê trechos de “Quarto de Despejo”, de Carolina Maria de Jesus

• O rapper Rincón Sapiência canta sua música “A volta pra casa”

• A cantora Mart’nália canta “Casa de bamba”, de seu pai, Martinho da Vila

• A escritora portuguesa Matilde Campilho lê seu texto “Em Minsk”

• O cantor Ney Matogrosso canta “Viajante”, de Thereza Tinoco

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio