bts
Os rapazes do grupo BTS (FOTO: Reprodução)

O astro coreano Suga, do grupo BTS, divulgou uma mixtape no último dia 22 onde uma de suas canções apresenta um trecho pra lá de delicado. A faixa What Do Yout Think, do álbum D-12, traz o trecho do discurso de um líder religioso responsável pela morte de centenas de pessoas.

A canção assinada pelo alter ego do rapper sul-coreano, o August D, apresenta a máxima conhecida por ter sido proferida pelo pastor Jim Jones, conhecido pelo maior suicídio coletivo da história. O religioso envenenou nada menos que 902 pessoas na Guiana, em 1978, ao assegurar que elas seriam salvas. “Embora você esteja morto, você viverá, e aquele que vive e crê nunca morrerá”, afirma o verso da canção.

VEJA TAMBÉM: Katy Perry diz que filha mostrou dedo do meio em ultrassom: “Essa é a minha garota”

A polêmica causou histeria nas redes sociais e entre os fãs do BTS, que logo perceberam que a voz não pertencia a Suga e entenderam que se tratava de duma referência ao espinhoso assunto. De acordo com a colunista Lorena Bueri, do R7, Suga realizou uma transmissão na última sexta-feira (dia 29) e comentou sobre a letra de What Do You Think ao explicar que a música é como “uma faixa que descreve sua raiva contra os odiadores maldosos do passado”.

Suga também explicou que sofreu por “colocar ou não está música” no projeto. A seguir o Idol disse que a faixa passou por “diversas reescrituras”. Suga inclusive justificou que “as palavras eram originalmente mais fortes. Mas não é assim que me sinto agora“. Posteriormente, o rapper afirmou em sua Live: “E se eu não tivesse revisado a letra, bem… Eu nem quero pensar nisso. Teria sido um choque enorme”.

Muitos fãs chegaram a especular que o membro do BTS usou a frase de Jim Jones por ele ser anti-sul-coreano e dar suporte a atual ditadura da Coreia do Norte. Para tais fãs, a mensagem seria uma crítica a Jim Jones para mostrar o apogeu da Coreia do Sul com o sucesso mundial do K-Pop.

(FOTO: Reprodução Portal Famosos)

Suicídio

O suicídio é considerado pelo Ministério da Saúde como um problema de saúde pública, complexo, multifacetado e de múltiplas determinações, que pode afetar indivíduos de diferentes origens, classes sociais, idades, orientações sexuais e identidades de gênero.

Todos os anos, cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio no mundo, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde). No Brasil, uma pessoa morre por suicídio a cada hora, enquanto outras três tentaram se matar sem sucesso no mesmo período.

O assunto é tão complexo que muitas pessoas evitam falar a respeito, o que nem sempre é a melhor decisão. Um problema dessa magnitude não pode ser negligenciado, pois sabe-se que o suicídio pode ser prevenido. Uma comunicação correta, responsável e ética é uma ferramenta importante para evitar o efeito contágio.