Música dos Beatles foi inspirada em clássico filme de terror; descubra

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O leque de inspiração do qual Paul McCartney e John Lennon extraíam suas ideias para canções dos Beatles é vasto e extremamente variado. Embora baseados nos princípios básicos do rock ‘n’ roll, amor, luxúria e festejar a noite toda, a dupla tinha mente aberta para qualquer inspiração possível. No entanto, até mesmo os fãs mais obstinados ficariam surpresos ao saber que o clássico filme Psicose, de Alfred Hitchcock, influenciou uma canção famosa do grupo.

O talento de McCartney ao escrever canções não deve ser subestimado; o cantor e baixista foi há muito classificado como um dos melhores compositores britânicos de todos os tempos, título que ele mantém até hoje, com seus lançamentos atuais.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Paul McCartney (FOTO: Reprodução)

Além de se inspirar na literatura, em jovens amantes e na vida cotidiana, Paul McCartney costumava encontrar inspirações em lugares assustadores: os filmes de terror. Inclusive, o cantor já revelou que o clássico de terror de Alfred Hitchcock influenciou uma das suas canções mais amadas, “Eleanor Rigby”.

No entanto, não foi o personagem Norman Bates, ou a cena de assassinato do filme que inspirou McCartey. Na verdade, foi a icônica música instrumental do filme que instigou o britânico, convencendo-o de que os violinos poderiam ser “obscuros” e um ajuste perfeito para a canção.

A música, escrita por Bernard Herrmann, é uma das mais conhecidas na história do cinema, e foi uma escolha pioneira nos filmes de 1960. Herrmann pegou um instrumento clássico, o violino, e o transformou em uma arma violenta, capaz de colocar qualquer pessoa no limite durante a famosa cena do chuveiro.

Famosa cena do filme Psicose, de Alfred Hitchcock (FOTO: Reprodução)

Tendo estado tão enraizado no mundo musical durante tanto tempo, é estranho que McCartney possa ser tão desdenhoso em relação à música clássica. Mas foi preciso assistir ao clássico de Hitchcock para que o cantor se convencesse das possibilidades do gênero.

Ele levou a sua inspiração a George Martin, o produtor dos Beatles, que levou a partitura, juntamente com outra trilha sonora de Herrmann (a que ele fez para o filme Fahrenheit 451, de François Truffaut) e começou a trabalhar diligentemente em ‘Eleanor Rigby’.

VEJA MAIS: Katy Perry surge de maiô pela primeira vez após dar à luz; confira!

Ouça:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio